Polícia pede prisão de padrasto e mãe de garoto que desapareceu

Polícia pede prisão de padrasto e mãe de garoto que desapareceu

Criança de 3 anos sumiu de dentro da casa na terça-feira (5) em Ribeirão. Bombeiros realizaram buscas em bueiro e córrego, mas nada foi encontrado.

A Polícia Civil pediu a prisão temporária da mãe e do padrasto do menino Joaquim Ponte Marques, de 3 anos, desaparecido desde a madrugada de terça-feira (5) em Ribeirão Preto (SP). O delegado Paulo Henrique Martins de Castro não informou detalhes sobre o caso. O Corpo de Bombeiros também retomou as buscas em um córrego próximo à casa da família, após denúncias de que algo havia sido jogado em um bueiro durante a madrugada. Nada foi encontrado.

Marques teria desaparecido na madrugada de terça-feira de dentro da casa da mãe. Natália Ponte disse ter notado a ausência do filho quando foi procurá-lo no quarto, por volta de 7h, para aplicar uma dose de insulina - o garoto tem diabetes. Em depoimento à polícia, Natália disse que as janelas da casa têm grades e que o portão estava trancado, mas a porta da sala estava aberta. A perícia cientifica foi até o local verificar possíveis vestígios de crime.

Também em depoimento, o padrasto do menino, Guilherme Longo, teria contado aos policiais que colocou o menino para dormir por volta de meia-noite e, durante a madrugada, saiu para comprar drogas, mas não encontrou quem fornecesse e retornou para casa.

O padrasto e a mãe do garoto passaram toda a terça-feira na Delegacia de Investigações Gerais (DIG) prestando depoimento. O delegado responsável pelo caso, Paulo Henrique Martins de Castro, ainda não explicou o motivo do pedido de prisão temporária do casal.

Ainda na terça-feira, policiais e bombeiros percorreram um trecho do córrego Tanquinho, na Avenida Guido Golfeto, próximo à casa da criança, em busca de pistas. Segundo familiares, o garoto gostava de ir até esse local para jogar bola com amigos. As buscas foram suspensas no início da noite, após nada ter sido encontrado.

Novas buscas

Na manhã de quarta-feira, o Corpo de Bombeiros voltou ao local para investigar a denúncia de que um grupo de homens havia jogado algo semelhante a um corpo dentro de um bueiro, próximo ao córrego. "Ao chegar ao local, nós constatamos, através de um garoto, que nessa madrugada tiraram a boca de lobo e alguns homens tinham mexido nela. É um local de difícil acesso, muito estreita, mas não foi encontrado nada", afirmou o subtenente Ramos.

As buscas foram suspensas mais uma vez no final da manhã e só serão retomadas, segundo o subtenente, caso haja novas denúncias sobre o caso. "Ontem [terça-feira] foi efetuada a varredura de todo o rio, não foi averiguado nada, hoje não foi encontrado nada. Então vamos aguardar a parte da Justiça para saber se há outra denúncia ou não."

Repercussão

O caso do desaparecimento do menino Joaquim ganhou destaque nacional após artistas postarem mensagens de apoio à família no Instagram, na manhã desta quarta-feira. Entre os famosos que publicaram informações do garoto em seus perfis estão as cantoras Tânia Mara e Ivete Sangalo, a atriz Joana Machado, a apresentadora Angélica, os atores Rafael Almeida e José Loreto, e a atriz Giovanna Ewbank.

"Que Deus o abençõe, proteja e que a família o encontre ainda hoje! Eu creio Jesus!", escreveu Tânia. "Gente! Por favor, vamos divulgar!", disse Giovanna.

Fonte: G1