Polícia pedirá prisão de vereador suspeito de agredir palmeirense

Homem torce pelo Corinthians e será indiciado por tentativa de homicídio. Torcedor agredido teve traumatismo e está na UTI em estado 'muito grave'.

A Polícia Civil vai pedir à Justiça a prisão temporária do vereador Raimundo César Faustino (PT), corintiano suspeito de agredir o torcedor do Palmeiras Gilberto Torres Pereira, de 30 anos neste domingo (17), perto da Estação da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) em Franco da Rocha, Grande São Paulo. As informações foram divulgadas nesta segunda-feira (18) pelo Bom Dia São Paulo. Até por volta das 17h, não havia confirmação se o pedido de prisão foi atendido.


O estado de saúde do palmeirense era considerado "muito grave", segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Saúde. De acordo com a pasta, no domingo (17) Pereira passou por cirurgia neurológica no Hospital Estadual de Franco da Rocha. Até as 10h30 ele encontrava-se na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Segundo a polícia, Pereira foi agredido com pedaços de madeira por um grupo de corintianos. no domingo à tarde, em Franco da Rocha. Naquele dia, o Palmeiras perdeu para o São Paulo no estádio do Pacaembu, na Zona Oeste.

“Há indícios suficientes par que possa ser feita a prisão desse vereador por tentativa de homicídio, rixa qualificada e lesão corporal”, afirmou a delegada Rafaela Acedo à TV Globo no domingo.

Torcedor do Corinthians, Raimundo Faustino, vereador em Franciso Morato, já foi flagrado agredindo um policial durante partida entre seu time de coração e o Vasco no Estádio Mané Garrincha, em 2013. Testemunhas disseram aos policiais ter visto o vereador participando da agressão ao palmeirense neste domingo perto da Estação Franco da Rocha.

Nesta manhã, o G1 tentou contato com o vereador na Câmara para comentar o assunto, mas não conseguiu contato. Ricardo Cabral, advogado da Gaviões da Fiel, afirmou que se Faustino estava ano local, ele terá de "explicar o que ele estava fazendo lá para que não paire dúvidas nenhuma sobre a situação dele nesse inquérito policial".

Outro corintiano suspeito de agredir Gilberto Pereira no domingo, Leonardo Gomes dos Santos, de 28 anos, foi preso. A equipe de reportagem também não conseguiu localizá-lo.

Os dois corintianos suspeitos de envolvimento na agressão ao palmeirense serão indiciados por rixa, lesão corporal e tentativa de homicídio.

Fonte: G1