Polícia percorre em Alagoas trajeto feito por jovem achada morta em PE

Delegado busca comprovar a participação de outras pessoas no crime.

Uma equipe da Polícia Civil de Pernambuco está em Arapiraca, município do interior de Alagoas, localizado a 128 km da capital, para refazer o trajeto da jovem Camila Silva Madruga, 20, que foi encontrada morta com um tiro na cabeça, na tarde da sexta-feira (22), na zona rural do município pernambucano de Cachoeirinha, horas após ela ter sido sequestrada da cidade onde ela vivia com a família no Agreste alagoano.


Polícia percorre em Alagoas trajeto feito por jovem achada morta em PE

Com a investigação a cargo do delegado da Polícia Civil de Pernambuco, José Luzia Correia Filho, a equipe que chegou em Arapiraca na manhã da segunda-feira (25) já ouviu os depoimentos do pai e da secretária que trabalha na casa onde a jovem vivia.

?Além deles, foi ouvida uma testemunha chave que teve contato com a vítima e que não pode ter o nome revelado. A investigação prossegue na mesma linha, não há dúvidas da participação do ex-esposo da vítima Shedrick Madruga no crime. No entanto, o que queremos provar, diante das inúmeras suspeitas, é que houve a participação de ao menos uma outra pessoa no sequestro seguido de morte?, expôs o delegado.

Durante o trabalho de investigação, que prossegue até está terça-feira (26), a equipe do delegado ainda vai ouvir o depoimento de uma amiga da jovem e buscar imagens de circuitos de segurança de alguns pontos que a vítima passou no dia do sequestro.

?Já temos umas imagens de um posto de combustíveis e estamos atrás de outras. A equipe tem autorização para trabalhar em Alagoas até está terça-feira. Caso seja preciso estender as diligências, teremos que pedir a prorrogação do tempo de permanência no estado?, disse o titular da Delegacia da Polícia Civil em Cachoeirinha, município onde o corpo de Camila foi abandonado.

Suspeito

O ex-marido de Camila Madruga, Shedrick Madruga, 28, foi encontrado morto com um tiro na cabeça na tarde da sexta-feira (22). Agora, as polícias dos dois estados investigam se o ex-marido da jovem teria a matado e cometido suicídio em seguida.

De acordo com o delegado, Madruga teria deixado uma carta onde revela que não aguentava a separação e pedia desculpas para a família. Na carta, ele diz que seria difícil atirar em alguém que se ama. Ele também afirma que ninguém poderia julgá-lo pelo que estava por vir. Madruga foi encontrado morto na casa onde morava com a família, no estado do Rio Grande do Norte

?Ele [o ex-marido] foi encontrado em casa com um tiro no ouvido. Acabamos de receber a carta onde ele diz que não suportava ficar longe da ex-mulher, o que leva a entender que ele teria cometido o crime. Como ele foi encontrado com um tiro no ouvido, concluímos ele cometeu suicídio?, afirma o delegado.

Correia Filho disse que ouviu o depoimento da avó de Madruga, para quem ele teria dito que cometeria o crime. "Ela contou que, um dia antes, ele disse que ia matar a Camila e depois iria se matar, mas a avó dele não acreditou. Ela está bastante abalada com tudo o que aconteceu", afirma.

Ainda segundo o delegado, após ler a carta, a família do Shedrick ligou para a família de Camila para dizer que ele havia feito uma ?besteira?. ?Tivemos a informação que ele não teria aceitado o fim do relacionamento e praticamente descartamos o sequestro. Queremos saber como Camila foi parar em Pernambuco. Estamos trabalhando com a linha de crime passional, mas queremos saber se há uma terceira pessoa envolvida?, afirma.

Sequestro

Camila desapareceu na manhã de quinta (20) e os familiares já haviam prestado queixa na Delegacia Regional de Arapiraca quando souberam do corpo de uma jovem com um tiro na cabeça. A família seguiu para a cidade de Cachoeirinha, em Pernambuco, e reconheceu o corpo, que estava em uma estrada vicinal daquela região.

O veículo de Camila, um Fox de cor branca, o qual ela dirigia quando saiu de casa, não foi encontrado. O celular dela foi achado em uma rodovia no estado de Pernambuco. Depois de ter sido liberado do Instituto Médico Legal (IML) de Caruaru (PE), o corpo foi velado no cemitério São Francisco, em Arapiraca. O enterro aconteceu no cemitério Canafístula de Frei Damião, em Palmeira dos Índios.

Fonte: G1