Polícia prende acusado de matar bebês: "Foi um ataque de fúria"

A mãe das crianças pediu Justiça pelo crime.

O vaqueiro de 26 anos que é acusado de matar os bebês gêmeos da ex-namorada por não aceitar o fim do relacionamento foi preso por policiais militares nesta quarta-feira (10) na zona rural de São Miguel do Araguaia. O rapaz afirma que ficou escondido em um buraco de uma fazenda.

Em um vídeo gravado durante um depoimento para a polícia, o criminoso afirmou que agiu por fúria: "Na hora, foi fúria, por não aceitar o que ela estava fazendo comigo [...]. Ela já tinha separado dele [pai das crianças] faz tempo e nós já tínhamos um caso há dois anos. Só que ela disse que a família dela não me aceitava pela minha profissão. Não era para agredir as crianças não. Era só ela", afirma.

A mãe dos bebês já recebeu alta do hospital e pediu Justiça por todo o crime, ela foi ferida durante o ataque com uma facada nas costas: “"Ele [suspeito] arrebentou a porta e um dos meus filhos estava perto. Aí ele pulou e eu corri para pegar meu filho que estava assustado. Aí ele já veio, percebeu que eu estava saindo, veio por trás. Aí puxou meus cabelos e passou a faca. Já foi pegando meu filho e o jogou no chão. Aí eu corri e fui acudir o David, que estava caído, e ele foi pegou o Lucas e o jogou também. Quando eu fui acudir eles, ele me deu a facada nas costas", contou, aos prantos. “Meus filhos eram anjos, inocentes, não sabiam do que estava acontecendo. Espero que ele pague pelo que fez. Pague pior do que ele fez com meus filhos", disse Taís.

Image title

Image title

Image title




Fonte: Com informações do G1