Polícia prende quatro traficantes em Fortaleza

As investigações apontaram que a cocaína tinha como origem países da América do Sul

Após um mês de investigação, policiais da pela Delegacia de Narcóticos (Denarc) desarticulada uma quadrilha interestadual de traficantes de drogas, que distribuía cocaína e crack em bairros nobres da Capital, como Aldeota e Praia de Iracema. A operação, iniciada na noite de quarta-feira e concluída na madrugada de ontem, culminou com a prisão de quatro pessoas, dentre elas o chefe do bando, um empresário do ramo de suplementos alimentares e um paraense, que seria o fornecedor da droga. Cerca de cinco quilos de crack, 300 gramas de cocaína e três veículos foram apreendidos pela Denarc.

Segundo o delegado César Wagner Maia Martins, titular da Especializada, a prisão foi importante pois a quadrilha distribuía drogas na área nobre da Capital há aproximadamente um ano. Martins explicou que a rede de distribuição de cocaína tinha sua raiz na Região Norte, por meio do paraense Márcio Pereira de Carvalho, 20. Ele foi preso na madrugada de ontem, em sua casa, na Travessa Manaus, na Granja Portugal. Márcio era o responsável por trazer a droga de carro, principalmente dos Estados do Pará e Amazonas, para o Ceará.

As investigações apontaram que a cocaína trazida por Márcio tinha como origem países da América do Sul, como Bolívia, Colômbia e Peru. Em Fortaleza, ele entregava o material para o empresário Ronaldo Ramos Ribeiro de Sena, 38. Por sua vez, Ronaldo repassava para outros dois acusados, o taxista Francisco Edi Paula da Silva, 34; e o comerciante Marcus Vinícius do Nascimento, 36.

O primeiro, era responsável por repassar os entorpecentes em hotéis da orla marítima. A partir da vigilância montada sobre o taxista Edi, a cadeia de distribuição começou a ser ?quebrada? pela Polícia.

A operação da Denarc durou cerca de 12 horas e começou com a prisão do taxista. Com ele, os policiais encontraram cerca de 60 gramas de cocaína. Em seguida foi preso Ronaldo, em sua loja, na Rua Costa Barros, na Aldeota.

TRABALHO OSTENSIVO

Segundo a Polícia, apreensões cresceram 630 % em um ano

As apreensões de crack cresceram aproximadamente 630 %, com um salto de 8,8 kg apreendidos em 2007 para 64,5 kg nos seis primeiros meses deste ano. Com relação à cocaína, o aumento também foi significativo, saltando de 1,1 kg, em 2007, para 18,5 kg, em 2008, o que representa um acréscimo de 1.536 %. Além das apreensões de entorpecentes, nos últimos 45 dias, sete quadrilhas de traficantes foram identificadas e desarticuladas pela Denarc.

Na opinião do delegado César Wagner Maia Martins, desde março de 2008, os números são resultado de um combate mais direto, com aumento da atividade de inteligência, o mapeamento criminal, visando descobrir as cadeias e os elos do narcotráfico. ?Começamos com a operação tentáculos e agora estamos indo para cima das quadrilhas especializadas?, ressaltou.

O delegado explicou que no primeiro momento, a ?Operação Tentáculos? mapeou 60 pontos de venda de drogas na Capital e Região Metropolitana, com mais de cem traficantes presos. Agora no segundo momento da operação, o objetivo tem sido identificar quadrilhas estaduais e interestaduais, prender seus chefes e os braços armados.

César Wagner atribuiu ao sucesso da pequena equipe da Denarc - são apenas sete inspetores - a ação inter-setorial com outras delegacias especializadas da Polícia Civil e também com a Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Polícia Federal. ?Não podemos esquecer a ajuda fundamental da comunidade neste trabalho. Sem as denúncias não conseguiríamos prender essas pessoas. A droga apreendida é apenas pequena parte do que está nas ruas, mas continuaremos enfrentando o tráfico de forma dura?, assegurou.

TRÁFICO INTERNACIONAL

PF prende mulheres com cocaína

Duas mulheres foram presas em Fortaleza por tráfico internacional de drogas. Com as duas, a Polícia Federal (PF) apreendeu sete quilos e meio de drogas, entre cocaína (4,5kg) e crack (3,0kg) . O primeiro flagrante foi Natália Maia da Silva, 25, presa na Rodoviária João Tomé.

Com ela, a Polícia encontrou três quilos de crack. ´Ela mora em Limoeiro do Norte e veio para Fortaleza pegar a droga. Ia apanhar um ônibus para Missão Velha quando foi descoberta´, contou o delegado da PF, Glayston Araújo.

A outra acusada presa pela equipe da PF foi Francisca das Chagas Estévão, 33. Ela foi descoberta no Aeroporto Internacional Pinto Martins. ´Achamos a droga escondida entre as roupas dela´, contou o delegado. ´Ela revelou que pegou a droga na Bolívia e venderia aqui, por R$ 17 mil´. As duas mulheres vão responder por tráfico internacional de drogas. Ambas devem pegar de cinco a 15 anos de prisão. ´A pena das duas pode aumentar entre 1/3 e 2/6. Vai ficar a critério da Justiça´, esclareceu o delegado.

Somente este ano, segundo levantamento da Polícia Federal, já foram apreendidos em Fortaleza 225 quilos de cocaína e 113,5 quilos de maconha. Denúncias de tráfico de drogas podem ser feitas para a PF pelo telefone 3392-4933.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br