Polícia prende professor suspeito de estuprar 15 alunas menores de idade

Homem é professor de informática na rede municipal de ensino.

Um professor de informática de 50 anos da rede municipal de ensino foi preso nesta quarta-feira (18), em Curitiba, por suspeita de estuprar 15 alunas e armazenar material pornográfico infantil e juvenil, de acordo com a Polícia Civil do Paraná. Ele foi presos por policiais do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria) quando chegava para trabalhar no Núcleo de Educação no Capão da Imbuia.

De acordo com a delegada responsável pela investigação, Sabrina Barreiros, o professor estava sendo monitorado desde o início do ano letivo pelo Nucria. Ele se aproveitava da proximidade com as crianças para cometer os abusos, segundo a delegada. As vítimas são meninas entre 10 e 14 anos de idade.

A Polícia Civil informou que, em setembro, foi pedida a prisão do professor, porém, o juiz local apenas deferiu algumas medidas preventivas, como o afastamento dele das vítimas e do local de trabalho, além do mandado de busca e apreensão.

Ao cumprir o mandado na casa do suspeito, a polícia encaminhou o material apreendido para perícia no Instituto de Criminalística. Conforme a delegada, na perícia foram encontrados vários arquivos, como fotos de pornografia infantil. Somente agora, com um novo pedido, a prisão foi concedida pelo Poder Judiciário.

Procurada, a Secretaria Municipal de Educação disse, por meio da assessoria de comunicação, que é de praxe, em casos de abuso, o servidor ser automaticamente afastado da função com as crianças. Entretanto, como ele tem direito à ampla defesa, o professor continuaria trabalhando até o processo administrativo ser encerrado. Neste caso, além de uma sindicância, foi aberto um inquérito administrativo. O relatório do inquérito deve ser concluído na terça-feira (24) e vai indicar se o servidor será exonerado ou não. Caso seja exonerado, ele fica incapacitado de ser servidor público em qualquer esfera em todo o país.

Fonte: G1