Polícia prende suspeito de participar do assassinato do jornalista Décio Sá em SLZ

Polícia prende suspeito de participar do assassinato do jornalista Décio Sá em SLZ

Suspeito foi apontado pela maioria das denúncias feitas ao 3223-5800.

A polícia prendeu um homem na noite desta quarta-feira (25), que pode estar envolvido na morte do jornalista Décio Sá. O suspeito foi preso na Vila Pirâmide, no Araçagi, entre os municípios de Raposa e Paço do Lumiar, na região da Grande São Luís. A polícia suspeita que o homem preso tenha ajudado na fuga do assassino. A informação foi confirmada por Laércio Costa, secretário-adjunto de Inteligência e Assuntos Estratégicos.

Segundo a polícia, o suspeito foi apontado pela maioria das pessoas, através do Disque-Denúncia, como um dos envolvidos na morte do jornalista Décio Sá.

Um homem que acompanhava o suspeito no momento da prisão também foi detido.

Além dessas informações disponibilizadas através do Disque-Denúncia, a polícia informou que já existe uma condenação contra o suspeito preso no Araçagi.

"A prisão dele foi efetivada ontem por equipes da Seic. Estamos checando todas as denúncias que chegaram, e este rapaz que foi preso já responde por duas condenações. Nós estamos checando as informações com toda cautela", afirmou o delegado Maymone Barros.

Entenda o caso

O jornalista Décio Sá foi executado a tiros, na noite desta segunda-feira (23), por volta de 23h15, na Avenida Litorânea, em São Luís. Ele levou cinco tiros de um homem que estava em uma motocicleta.

Segundo informações, um homem desceu da motocicleta, atravessou a pista e foi até o bar Estrela do Mar onde o jornalista se encontrava e disparou os tiros. Um outro homem ficou aguardando o assassino do outro lado da pista.

"Foi um crime muito ousado. Foi um crime encomendado. As pessoas que entraram aqui no bar vieram com a intenção de executar o jornalista Décio Sá. As pessoas que testemunharam o fato disseram que o autor dos disparos não escondeu nem a cara", disse o secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes.

Segundo o perito Jucy Ericeira, o jornalista recebeu cinco tiros pelas costas, sendo três na cabeça e dois nas costas (posteriormente a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão informou que o jornalista foi alvejado com cinco tiros, sendo três na cabeça e dois na região dorsal). A perícia constatou que os tiros foram disparados de uma pistola 0.40, arma de uso exclusivo da polícia.

Qualquer informação sobre os assassinos do jornalista Décio Sá, pode ser passada ao Disque-Denúncia, pelos telefones 3223-5800, na capital, e 0300 313 5800, no interior do Estado. Não é necessário se identificar.

Fonte: G1