Polícia prende três suspeitos de executar universitário

Ação criminosa foi filmada e delegada diz que autor do disparo tem 16 anos

A delegada Elisabete Sato, titular da 5ª Seccional Leste, informou ter prendido na tarde desta terça-feira (15) três homens suspeitos de matar um universitário de 24 anos em São Paulo no dia 8 deste mês. Um deles tem 16 anos. ?Prendemos os três suspeitos e o menor assumiu a autoria do disparo?, afirmou. Toda a ação dos criminosos, que não levaram nada do jovem, foi filmada por uma câmera de segurança instalada na casa dele. Segundo Elisabete, um quarto rapaz é procurado.

A delegada disse não ter o nome completo dele e não deu detalhes de como estão sendo as buscas. Disse apenas que o suspeito ?não está na capital?. A policial também não forneceu mais informações sobre como os três foram presos. A prisão ocorreu na cidade de São Paulo, por volta das 14h.

saiba mais

* Câmeras flagram momento em que universitário é morto com tiro em SP

As imagens gravadas pela câmera da residência do universitário Carlos Eduardo de Souza Garcia mostram o momento em que ele é atingido por um tiro ao chegar em casa. O crime foi na Vila Prudente, Zona Leste. Socorrido pelos pais, ele recebeu atendimento em dois hospitais, mas morreu.

Tentando se proteger

O caso foi registrado no 56° Distrito Policial, na Vila Alpina, como tentativa de roubo. O estudante de letras chegou ao imóvel por volta das 20h, feriado de carnaval. Ele passou pelo portão e já estava dentro do quintal quando um homem armado entrou e o abordou. Outros dois suspeitos permaneceram na calçada. As imagens mostram que o criminoso que aponta o revólver para Garcia deixa a residência sem levar nada, mas volta e atira contra a cabeça do rapaz. Ele estava agachado, tentando se proteger.

Na ocasião, o tio do jovem, o empresário Danilo da Silva Garcia, de 40 anos, contou que o pai de Carlos Eduardo presenciou a tentativa de assalto. ?Meu irmão estava em casa e viu a imagem do filho chegando e o rapaz abordando. Ele foi até a janela e disse que o jovem entregaria tudo?, disse. Depois, o pai começou a descer a escada que dava acesso à garagem quando ouviu o tiro.

Os pais colocaram o estudante dentro do carro e o levaram ao Hospital São Cristóvão, na Mooca. Depois, o jovem foi transferido para o Hospital Paulistano, onde morreu. O jovem estudava letras em uma universidade da Zona Leste, segundo a família.

Fonte: g1, www.g1.com.br