Polícia prende três suspeitos de queimar e matar dentista

Polícia prende três suspeitos de queimar e matar dentista

Jonathan Cassiano Araújo é um dos detidos neste sábado. Cinthya Magaly Moutinho de Souza foi morta queimada na quinta

A polícia prendeu neste sábado (27) três suspeitos de matar a dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza, de 47 anos, em São Bernardo do Campo, no ABC. O crime aconteceu nesta quinta-feira (25), no consultório dela. O trio estava em uma casa na Favela Santa Cruz, no limite entre Diadema e São Bernardo, e foi preso por volta das 3h. Eles não reagiram. Outro suspeito é procurado.

Jonathan Cassiano Araújo , de 21 anos, é um dos presos. Ele foi reconhecido pela própria mãe nas imagens divulgadas pela polícia do circuito de segurança de uma loja de conveniência onde o cartão da vítima foi usado. Um menor com a mão queimada foi outro detido. O nome do terceiro suspeito não havia sido divulgado até as 13h. A mãe de Jonathan é a dona do carro usado pelo grupo suspeito do crime.

Os três presos, cujas prisões temporárias já foram decretadas pela Justiça, estão na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no Centro da capital, desde a manhã deste sábado. Jonathan e o menor pintaram os cabelos de loiro para tentar despistar.

Assim que chegou ao DHPP, o delegado geral da Polícia Civil, Maurício Blazek, falou que o crime foi esclarecido. A arma que teria sido usada no crime foi apreendida.

Crime

Cinthya morreu queimada após assalto a seu consultório, que funcionava na Rua Copacabana. Segundo a Polícia Militar, o trio invadiu o estabelecimento por volta das 12h30 de quinta-feira. Como não tinha dinheiro, a dentista entregou o cartão bancário e a senha aos assaltantes.

Os ladrões, então, sacaram todo o dinheiro que a mulher tinha na conta, R$ 30, num caixa eletrônico, enquanto outro criminoso continuava no consultório mantendo a dentista e uma paciente como reféns.

Ao voltarem, atearam fogo na dentista e fugiram em um carro. Um quarto assaltante aguardava os outros em um Audi estacionado perto do consultório.

?Nós não sabemos ainda a motivação do crime", disse no dia do crime o delegado Blazeck. "[Só saberemos quando] nós ouvirmos através dos interrogatórios qual motivo os levou a tamanha barbárie?, acrescentou.

A polícia acredita que a mesma quadrilha esteja envolvida em pelo menos outros dois assaltos a consultórios odontológicos. O carro roubado de uma outra dentista foi encontrado no prédio onde Jhonatan mora. As outras vítimas também contaram que o grupo agiu com muita violência e fez ameaças usando um isqueiro.

O corpo de Cinthya foi enterrado nesta sexta em São Bernardo do Campo. Parentes e amigos se uniram num sentimento de tristeza e revolta com a brutalidade do crime.

?Ela estava tomando conta de todo mundo. Tomando conta da mãe, do pai, ele assumia tudo. Era uma filhona. Um exemplo?, disse Risoleide Moutinho de Souza, mãe da dentista. ?Tiraram meu braço, minhas pernas, tudo. Acabou com a familia.?

Fonte: G1