Polícia produz retrato falado de suspeito de estuprar jovem no Rio

Polícia produz retrato falado de suspeito de estuprar jovem no Rio

Homem se passou por morador para entrar em prédio. Delegada procura imagens de segurança na vizinhança.

A delegada titular da 13ª DP (Ipanema), Monique Vidal, divulgou nesta segunda-feira (5) o retrato falado do suspeito de estuprar e roubar uma jovem na manhã de domingo (4), em Copacabana, na Zona Sul do Rio.

O homem teria seguido a jovem, que havia descido para tomar café numa padaria perto de casa e se fez passar por um morador que tinha perdido a chave para que ela abrisse o portão do prédio para ele. A vítima, que é do Espírito Santo, morava no edifício há cerca de um mês.

"Trata-se de um crime incomum. Já fizemos todas das investigações preliminares. Agora vamos começar a ouvir as pessoas. O exame de corpo de delito mostrou que houve conjunção carnal recente e ela já recebeu o coquetel anti-Aids. Ela voltou para o Espírito Santo, mas se comprometeu a comparecer para outros esclarecimentos. Como no prédio dela e na padaria não tinha câmeras, vamos buscar imagens de circuitos de segurança de prédios vizinhos. Com a divulgação do retrato falado, esperamos que as pessoas o reconheçam e ajudem a polícia", disse a delegada.

Ao entrar no prédio, o homem a rendeu com uma pistola no corredor e a obrigou a levá-lo a seu apartamento. Depois de violentar a jovem de 28 anos, ele ainda roubou um computador, uma máquina fotográfica, cartões e dinheiro da vítima.

O suspeito mede 1,70m de altura, tem cabelos e olhos escuros e seria de cor parda. Segundo a delegada, ele é bem jovem, aparentando ter cerca de 20 anos. A delegada agora procura imagens de segurança nos prédios vizinhos para tentar identificar o criminoso. Não há câmeras no prédio da jovem nem na padaria onde ela e o suspeito tomaram café.

De acordo com informações da polícia, não há porteiros aos domingos no prédio da jovem. Vizinhos teriam escutado a vítima gritar, mas ficaram com medo de ver o que estava acontecendo antes da chegada da polícia ao local.

Fonte: G1