Polícia quer imagens de câmeras para identificar os assassinos de taxistas

Taxistas protestaram contra a violência na capital gaúcha após mortes

Circuitos fechados de TV teriam flagrado os assassinos de taxistas tanto na fronteira quanto na capital do Rio Grande do Sul. Na última quinta-feira, três taxistas foram mortos em Santana do Livramento e Rivera. Na madrugada de sábado, outros três foram assassinados em Porto Alegre.

Em Rivera, a polícia uruguaia obteve um vídeo, de uma câmera postada na esquina das ruas Agraciada e Ceballos (próximo à linha divisória com o Brasil), que mostra o suposto assassino dirigindo o táxi de uma das vítimas. Seria o pertencente ao taxista Hélio Beltrão do Espírito Santo Pinto, abandonado pelo criminoso a uma quadra dali. O suspeito é alto e forte, mas não é possível ver seu rosto, indicam os investigadores uruguaios que trabalham com o vídeo. Policiais foram de avião a Santana do Livramento, onde receberam cópia do material gravado pela câmera uruguaia. As informações foram publicadas no jornal Zero Hora.

Em Porto Alegre, agentes do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) receberam a informação de que três câmeras gravaram a imagem do assassino de três taxistas ? seria um só homem, que usou uma pistola calibre 22, como o autor dos crimes em Livramento. No entanto, os policiais não conseguiram que os donos das imagens as cedam. Dois equipamentos pertencem ao circuito fechado de uma empresa e o terceiro, a um banco. As imagens teriam flagrado o matador quando ele abandona dois dos táxis. O homem é o mesmo.

Fonte: Terra