Polícia responsabiliza "Black bloc" por violência em protesto em São Paulo

Polícia responsabiliza "Black bloc" por violência em protesto em São Paulo

Protesto contra o custo dos transportes públicos terminou com vários feridos e pelo menos 78 detidos

A Polícia Militar responsabilizou o grupo anarquista "Black Bloc" pela agressão a um coronel e pelos atos de violência da noite de sexta-feira em São Paulo, durante um protesto contra o custo dos transportes públicos, que terminou com vários feridos e pelo menos 78 detidos.

"Criminosos disfarçados de manifestantes agrediram um coronel", destacou a Polícia Militar em um comunicado.

"Desde o início da manifestação foi percebida a presença de integrantes do "Black Bloc", que gritavam contra os policiais ou tentavam provocá-los para que tivessem uma reação violenta", afirma a nota.

"Neste episódio, agrediram de forma covarde o coronel Reynaldo Simões Rossi, roubando sua pistola e seu rádio. O oficial teve a clavícula quebrada e múltiplas escoriações no rosto e na cabeça".

A polícia informou à AFP a detenção de 78 pessoas, que responsabilizou pelas destruições nas vias públicas e pelas agressões aos policiais.

A manifestação de sexta-feira foi convocada pelo Movimento Passe Livre, que reivindica o transporte gratuito para os estudantes.

O protesto foi pacífico, mas ao final integrantes dos "Black bloc" começaram a destruir agências bancárias e lojas. Também iniciaram os confrontos com a polícia.

Fonte: Em.com.br