'Polícia só chega depois que mata', diz mãe de jovem morto em carro

Dois jovens acusados de assaltos foram mortos dentro de um carro.

Uma execução com característica de acerto de contas foi registrada na madrugada de domingo (12), onde dois rapazes, identificados como Romário Cunha dos Santos (motorista) e Willame Ramos do Vale (que estava banco do carona), foram mortos com tiros quando estavam dentro de um automóvel Gol, passando pelo Porto do Centro no bairro Porto do Centro, na zona Leste de Teresina. A Polícia Civil, que investiga o crime, acredita que uma terceira pessoa, que segundo informações estava no banco de trás do veículo, teria efetuado os disparos. 

Vizinhos assutados contam o que viram logo depois dos disparos. "Ouvimos alguém dizer 'mataram fulano ali'. Havia muita gente no local. Fomos olhar para saber quem era, mas fomos impedidos pelos policiais", afirma um morador que prefere não se identificar. A família de William teme retaliações e prefere não gravar entrevista e não sabe por qual motivo o jovem foi morto. Mas sabe que a má companhia pode ter sua parcela de culpa. 

Carlos Mesquita entrevista mãe de William
Carlos Mesquita entrevista mãe de William

"Quem é pai nos dias de hoje vai saber com quem os filhos anda? Sai de casa com uma pessoa, mais na frente se encontra com outra pessoa e chega adiante se junta com mais gente, então como vamos saber? A polícia só chega depois que mata. A reportagem só chega depois que mata. Sábado e domingo parece que some reportagem e polícia, tudo. Ele [ William] não morava mais comigo", afirmou a mãe que preferiu não ser identificada. 

O coordenador da Delegacia de Homicídios, Francisco Costa, o Baretta, informou que as  vítimas tinham passagens pela polícia. De acordo com ele, as investigações já foram inciadas e  a polícia aguarda os laudos periciais. 

Jovens executados dentro do carro
Jovens executados dentro do carro




Fonte: Portal Meio Norte