Polícia tem suspeito de matar grávida achada dentro de mala

Polícia tem suspeito de matar grávida achada dentro de mala

Valdinéia Prechesniuk, de 21 anos, trabalhou em uma boate em Campinas.

A Polícia Civil de Itupeva (SP) informou nesta quarta-feira (4) que as investigações apontam para um suspeito de ter matado a grávida de um casal de gêmeos encontrada dentro de uma mala jogada em um lago às margens da Rodovia dos Bandeirantes (SP-348). Segundo testemunhas ouvidas pela polícia, Valdinéia Conceição Prechesniuk, de 21 anos, trabalhou em uma boate no bairro Itatinga, em Campinas (SP), e vizinhos chegaram a conversar com a vítima às vésperas do dia 31 de outubro, quando o corpo foi localizado.

?Não posso revelar detalhes do suspeito e nem o nome para não prejudicar as investigações. Mas, apesar de ela conviver com muitas pessoas por conta do trabalho como garota de programa, já conseguimos pistas do suspeito?, disse o delegado titular Elias Evangelista Júnior. A mulher foi encontrada nua, com o pescoço quebrado, sem sinais de desmembramento e com sinais de tiro no corpo. No entanto, as causas da morte não foram divulgadas. Segundo a Polícia Civil, ela estava grávida de cinco meses e ficou ao menos dois dias abandonada no lago.

As investigações foram iniciadas em Valinhos (SP), mas depois foram transferidas para Itupeva, cidade vizinha, onde o corpo foi localizado. O caso chegou à delegacia de Itupeva no dia 13 de novembro e desde então foram feitas diligências e ouvidas ao menos nove pessoas. ?Ela estava aqui em Campinas há pelo menos um ano e meio. Na boate em que ela estava trabalhando e morando ocorreu uma desavença com a dona, que disse que ela estaria bebendo, usando drogas e apareceu grávida. Depois ela continuou trabalhando de dia em pontos na rua?, explicou o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, Valdinéia morou em outros dois lugares, um no mesmo bairro da casa noturna e depois no bairro DIC IV. ?Os vizinhos não tinham muitas informações sobre ela. Eles disseram que ela era muito reservada?, afirmou.

O delegado disse que pretende transferir o caso para a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí (SP) nesta quinta-feira (5). ?Apesar dos avanços, nossa equipe não tem condições de efetivo para seguir nas investigações?, explicou.

Morte

A vítima tinha marcas de tiro no corpo e foi encontrada nua e com o pescoço quebrado, mas sem sinais de desmembramento. Segundo a Polícia Civil, ela estava grávida de cinco meses e ficou ao menos dois dias abandonada no lago. A mulher foi localizada pela Guarda Municipal de Valinhos após reclamação dos moradores da região por causa do mau cheiro.

A Polícia Civil de Valinhos identificou o corpo da grávida depois de três semanas, após um mapeamento feito pelas redes sociais. O reconhecimento do corpo foi feito pelo irmão de Santa Catarina e um tio por meio das tatuagens. Ela foi enterrada em Ivaí (PR), onde residem os pais.


Polícia tem suspeito de matar grávida encontrada dentro de mala em lago

Fonte: G1