Polícia vai apurar morte de criança que foi sugada em piscina

Polícia vai apurar morte de criança que foi sugada em piscina

Polícia abriu inquérito para apurar morte no interior de SP

Os pais do garoto João Paulo de Jesus Maria, de 5 anos, morto após ser sugado por uma tubulação, no domingo (30), em Taquaritinga, no interior de São Paulo, viram o filho desaparecer na piscina do Clube Náutico de Taquaritinga. O garoto estava em uma das três piscinas do clube, que era esvaziada, e ficou preso no fundo. Dois soldados do Corpo de Bombeiros que estavam de folga no clube tentaram reanimar a criança, sem sucesso.

?Sempre que a gente ia e a água estava alta, ele ficava no meu colo, ou no do pai. Deixei ele à vontade porque a água estava na minha coxa, para cima do umbigo dele. Eu saí pela rampa e falei assim: ?Vem, João, com a mamãe?. Ele levantou os bracinhos e o cano sugou meu filho?, diz Daniela Aparecida Duarte Nogueira.

Ao perceber o desespero da mulher, o pai do menino se jogou na piscina. ?Na hora que pulei fui sugado também. Fui sugado meio corpo e percebi que ele não estava ali?, conta Mário Donizeti.

Investigação

Dois funcionários já prestaram depoimento, considerados contraditórios. Um dos funcionários disse que quando o processo de sucção foi iniciado, não haveria mais ninguém na piscina. O outro, contudo, confirmou que havia pessoas no local. Nos próximos dias, os pais do garoto devem ser ouvidos pelo delegado responsável pelo caso.

?Eles estavam no local, viram, presenciaram tudo que ocorreu. Sabem quem são outras pessoas próximas ou dentro da piscina. Estas pessoas também serão ouvidas?, disse o delegado Claudinei da Silva.

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar o caso. O delegado responsável pelo caso considera irregular a falta de uma grade de proteção na tubulação.

Fonte: g1, www.g1.com.br