Polícia vai rastrear carro de Romário

Ex-mulher diz que Romário é responsável por dívida de R$ 7 milhões dos filhos

O ex-jogador Romário poderá ser intimado a prestar novo depoimento no inquérito da 24ª DP (Piedade) que investiga o assassinato de Glauber de Jesus Matos Nascimento, de 37 anos. O delegado Sérgio Lomba afirmou neste domingo que não descarta a possibilidade de o Baixinho ser novamente ouvido pela polícia. O objetivo seria esclarecer alguns pontos que constam do seu primeiro depoimento, prestado no início do ano.

Na ocasião, Romário negou ter envolvimento no jogo de azar conhecido como "pirâmide" ou "contêiner". Entretanto, pessoas próximas ao craque contaram que ele e Glauber participavam do esquema. Mas, a pirâmide "quebrou", causando prejuízos a muita gente. Para quitar a dívida com Glauber, Romário teria dado seu jipe Hummer H2 a ele, segundo amigos do Baixinho.

- Vamos rastrear o jipe Hummer. Vou oficiar o Detran para saber se houve transferência de propriedade do veículo. Também pretendo ouvir mais pessoas envolvidas no caso. Se ficar comprovado que o jipe que pertenceu a Romário foi dado ou vendido a Glauber ou a alguém de sua família, o jogador poderá ser indiciado por falso testemunho - explicou o delegado.

De fato, em seu primeiro depoimento, Romário disse que desconhecia a existência da pirâmide. Ele afirmou que conheceu Glauber poucos meses antes de sua morte.

Morte na pirâmide

Glauber foi executado com tiros de fuzil no dia 10 de janeiro, na Abolição. No início do ano, Romário foi chamado a depor porque a polícia teve a informação de que, meses antes do assassinato, o ex-jogador teria presenciado uma briga entre Glauber e um homem identificado como Alexandre, que seria o cabeça da pirâmide. Na ocasião, Glauber teria ameaçado Alexandre de morte e, para apaziguar os ânimos, Romário deu sua Hummer.

Filhos têm dívidas de R$ 7 milhões

Ao falar pela primeira vez após a prisão do ex-marido, Mônica Santoro disse ao Fantástico, da TV Globo, que Romário é o responsável pela dívida de R$ 7 milhões - referente a impostos não recolhidos - que os filhos do casal têm com a Receita Federal.

O ex-jogador alega na Justiça que Mônica usou o dinheiro dos filhos para gastos pessoais e não recolheu o Imposto de Renda devido sobre a pensão alimentícia.

- O Romário falou para mim, a gente conversou uma vez, ele falou que assumiria essa dívida - se defendeu Mônica.

Pagamento na prisão

A ex-mulher do Baixinho também falou sobre a prisão de Romário:

- Foi uma coisa muito dolorosa para minha família e para meus filhos. Mas, foi a única forma que eu tive pra solucionar esse problema. Quando ele estava lá dentro (na cadeia), o dinheiro, o pagamento da pensão das crianças apareceu.

Romário acumula dívidas. Só do apartamento onde mora com a atual mulher e do imóvel onde vivem Mônica e seus dois filhos os débitos com IPTU e condomínio podem chegar a R$ 3 milhões.

- O apartamento em que moro chegou a ir a leilão três vezes. A dívida cada vez aumenta mais. Isso, mais uma vez, é uma falta de cumprimento de obrigações que o Romário tem - acusou Mônica.

No fim da entrevista, Mônica fez um desabafo:

- Eu e Romário passamos por dificuldades juntos. Hoje, eu estou segurando essa barra.

Fonte: Extra, extra.globo.com