Polícia investiga se mãe  e padrasto deram menino de 4 anos a pedreiro em Goiânia

Polícia investiga se mãe e padrasto deram menino de 4 anos a pedreiro em Goiânia

Polícia investiga se mãe e padrasto deram menino de 4 anos a pedreiro em Goiânia

A Pol?cia Civil investiga se a m?e e o padrasto do menino de 4 anos, que desapareceu na manh? de quinta-feira (5), no Terminal Rodovi?rio de Goi?nia, deram o garoto ao pedreiro de 35 anos, preso suspeito de cometer o sequestro.


C?meras de seguran?a registraram o momento em que o homem sai com a crian?a do local, por volta das 7h. Dez horas depois, o suspeito a entregou ao Conselho Tutelar da Regi?o Noroeste. Segundo o delegado respons?vel pelo caso, Rannor de Ara?jo, do 1? Distrito Policial, as imagens tamb?m revelaram que o pedreiro pagou lanche para a m?e e o padrasto da crian?a antes da den?ncia de sequestro.

?Ele [suspeito] passou a noite na rodovi?ria, da mesma forma que a fam?lia. Conversou e pagou lanche para o casal. Pagou at? cerveja para o padrasto?, afirmou o investigador. De acordo com o delegado, h? a possibilidade do casal ter feito a den?ncia de sequestro apenas para despitar. ?A m?e n?o teve rea??o, n?o ficou transtornada com o desaparecimento. Suspeito que eles quiseram se desfazer do menino porque a m?e disse que o marido n?o gostava muito da crian?a. Talvez, eles procuraram a delegacia para dar uma satisfa??o aos familiares e ao pai do menino?, afirma.

A hip?tese de que o casal entregou o garoto ao pedreiro deve ser investigada pela Delegacia de Prote??o ? Crian?a e ao Adolescente (DPCA), para onde o caso ser? encaminhado. Exames feitos no Instituo M?dico legal apontaram que a crian?a n?o sofreu viol?ncia.

At? o in?cio da manh? desta sexta-feira (6), o suspeito continuava detido no 1? DP. O menino estava com a m?e, o padrasto e dois irm?os menores no terminal rodovi?rio, no Centro da capital, quando desapareceu, por volta das 7h. A fam?lia mora em Santa Maria, no Distrito Federal, e, no momento em que a crian?a sumiu, comprava passagens para Brit?nia, no noroeste de Goi?s, onde moram parentes do padrasto.

A crian?a foi entregue pelo pr?prio suspeito do sequestro ao Conselho Tutelar da Regi?o Noroeste, dez horas depois de ter sido levado. A fam?lia passou a noite no 1? DP e deve seguir viagem nesta sexta-feira.

Fonte: G1 Globo
Tópico