Policiais agridem dono de sucata em Fortaleza

Os envolvidos foram submetidos a exame de corpo de delito no IML

Uma opera??o policial realizada por inspetores lotados na Delegacia de Roubos e Furtos de Ve?culos e Cargas (DRFVC), na sucata ?O Evandro?, localizada na Avenida Jos? Bastos, 5130, no bairro Dem?crito Rocha, terminou em agress?o e confus?o entre os dois inspetores, um aluno do primeiro ano do Curso de Forma??o de Oficiais da PM (cadete) e dois comerciantes.

A confus?o come?ou por volta das 16h30, quando os inspetores da DRFVC, identificados como Reginaldo e Ant?nio Marcos, teriam ido ao local supostamente investigar uma den?ncia sobre a proced?ncia de ve?culos ?desmanchados?.

Durante a vistoria, a dupla de policiais civis teria agredido o propriet?rio do estabelecimento, Francisco Evandro de Oliveira, 39; o seu irm?o Francisco William de Oliveira, 25; e o cadete da PM, Relthman Pereira de Sousa, 29, que estava no local, ? paisana, supostamente comprando um carro.

De acordo com funcion?rios da sucata, os policiais civis chegaram e foram direto para o escrit?rio. L?, eles pediram a documenta??o de todos os ve?culos. Evandro teria informado que naquele momento seria imposs?vel fornecer a documenta??o de todos os carros.

Quando eles pediram a numera??o de um ve?culo ao irm?o do propriet?rio, Evandro teria dito a William que deixasse os policiais ? vontade. De acordo com uma funcion?ria, a partir desse instante, os dois inspetores teriam passado a agredi-los a socos e chutes. Nesse momento, segundo a testemunha, o cadete Relthman teria tentado impedir a agress?o e tamb?m foi espancado.

O supervisor do policiamento da Capital, major PM Rondon Lopes, foi chamado ao local, assim como o delegado Rom?rio Almeida, titular da DRFVC. Almeida informou que tinha conhecimento da opera??o e que os inspetores estavam de servi?o, diferente do cadete. ?Mas quem cometeu algum abuso vai responder?, ressaltou. O comandante do Batalh?o de Pol?cia de Choque (BpChoque) , tenente-coronel PM Jos? Maria Barbosa Soares, tamb?m foi mandado para o local, assim como o diretor do Departamento de Pol?cia Especializada (DPE), delegado Jairo Fa?anha Pequeno. Com a chegada dos oficiais e delegados, o caso foi parar no 11? DP (Pan Americano), onde todos foram ouvidos pelo delegado Jos? Maria Raulino.

No come?o da noite, os envolvidos receberam guia para serem submetidos a exame de corpo de delito no IML. Os policiais civis n?o quiseram dar declara?es ? Imprensa para contarem sua vers?o. O caso agora ser? investigado atrav?s de inqu?rito policial e sindic?ncia na Corregedoria.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br