Policiais do Denarc acusados de ter ligação com o tráfico se entregam

Três policiais do Denarc que estavam foragidos desde o dia 15 se entregaram na manhã desta terça-feira (30).

Três policiais do Denarc (Departamento Estadual de Repressão ao Narcotráfico) que estavam foragidos desde o dia 15 se entregaram na manhã desta terça-feira (30), de acordo com a Secretaria de Segurança Pública. Daniel Bazzan, Sílvio César Videira e Leonel Rodrigues Santos são acusados de envolvimento com o tráfico de drogas.

As prisões fazem parte de uma operação conjunta da Corregedoria da Polícia Civil e do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), que já havia cumprido sete mandados de prisão contra delegados e investigadores da polícia em São Paulo e em Campinas (94 km da capital).

Os policiais são suspeitos de participar de um esquema de cobrança de propina dos criminosos que envolveria, além da corrupção, também crimes como roubo, tortura e extorsão mediante sequestro.

A reportagem não conseguiu entrar em contato com os advogados dos suspeitos.

Delegado solto

O delegado Clemente Castilhone Júnior, chefe do setor de inteligência do Denarc (departamento de narcóticos de SP), chegou a ser preso durante a operação, mas foi solto na noite do dia 18 por decisão da Justiça.

A soltura teve a concordância do Ministério Público, que havia pedido a prisão e agora afirma não ver mais indícios de envolvimento dele com traficantes de drogas.

O policial Rodrigo de Longhi de Mello, que também foi preso durante a operação, foi solto dia 23 graças a alvará expedido pela Justiça.

Segundo o Gaeco, o policial não foi reconhecido por traficantes que se tornaram testemunhas no inquérito.

Fonte: UOL