Caso ""Eliza"": Policiais encontram paredes ocas e sentem cheiro forte na casa de Bola

Caso ""Eliza"": Policiais encontram paredes ocas e sentem cheiro forte na casa de Bola

Aparelho de raio x e cães farejadores são usados pela equipe

Policiais e peritos que vasculham a casa do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, encontraram pontos ocos nas paredes e identificaram odor desagradável no imóvel, na tarde desta quarta-feira (14). A informação é da assessoria da Polícia Civil e foi confirmada pelo delegado Edson Moreira, que acompanha as investigações sobre o desaparecimento de Eliza Samudio.

Santos, que, segundo a polícia, também é conhecido como Paulista, Bola e Neném, é suspeito de matar Eliza Samudio. Ela teve um relacionamento com o goleiro Bruno de Souza, que era do Flamengo, e tentava provar, na Justiça, que teve um filho do atleta. A jovem está desaparecida desde o início de junho.

Para a polícia, Eliza é considerada morta. A suspeita é que ela foi assassinada na casa de Bola, em Vespasiano.

Cães farejadores ajudam nas buscas dentro desse imóvel. Os animais levaram os policiais até uma escada, que foi perfurada. Nesse ponto, segundo a polícia, há um cheiro forte.

Todo o trabalho é acompanhado por técnicos de geologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que usam um equipamento chamado GPR para fazer uma espécie de raio x no cimento das paredes. Ainda segundo a polícia, os pontos ocos identificados estão sendo perfurados à procura de vestígios do corpo.

Buscas

As buscas na casa começaram no fim desta manhã. O cadeado foi arrombado. Os policiais foram para o segundo andar, que ainda está em construção.

Na noite de terça-feira (13), peritos foram até o sítio do goleiro Bruno, em Esmeraldas (MG), também para realizar buscas. O primo do atleta, Sérgio Sales, acompanhou a equipe. Os peritos verificaram vários cômodos e chegaram a levantar tapetes à procura de provas.

Investigações

Nascida em Foz do Iguaçu (PR), Eliza Samudio se mudou para São Paulo e posteriormente para o Rio. Em 2009, teve um relacionamento com o jogador. Ela engravidou e afirmou que o pai de seu filho é o atleta. O bebê nasceu no início de 2010.

A polícia mineira começou a investigar o sumiço de Eliza em 24 de junho, depois de receber denúncias de que uma mulher foi agredida e morta perto do sítio de Bruno, em Esmeraldas (MG).

Na terça-feira, 6 de julho, um menor foi detido na casa do jogador, no Rio, e afirmou à polícia que Eliza está morta. De acordo com ele, um homem identificado como Neném estrangulou a jovem.

Oito pessoas estão presas na Região Metropolitana de Belo Horizonte, por suspeita de envolvimento no desaparecimento de Eliza, incluindo Bruno e Marcos Aparecido dos Santos. Todos negam o crime.

No Rio, o goleiro e seu amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, conhecido como Macarrão, são investigados por suspeita de participação no sequestro da jovem. Os dois também negam.

Fonte: g1, www.g1.com.br