Policiais militares ameaçam aderir à greve em Teresina

Eles avisam que estão dispostos a realizar greve no estado

Temendo que o governo não conceda o reajuste salarial aos servidores públicos proposto em lei para este mês, os policiais militares se reuniram em assembleia geral, na manhã de segunda-feira (11), em frente à Assembleia Legislativa, zona Leste de Teresina.


Image title

Eles avisam que estão dispostos a realizar greve no estado. De acordo com sargento R. Silva, vereador de Teresina, a informação de que o governo não pagaria o reajuste aos policiais militares foi divulgada na imprensa local e garante que caso essa situação não seja resolvida a classe entrará em greve.

"Estamos iniciando hoje essa assembleia geral para contestar o que o governo falou à imprensa de que não concederá o reajuste salarial à Polícia Militar. Inclusive, nós já entramos com uma solicitação de audiência pública, com o governador e o secretário de administração, mas até o momento não fomos recebidos.Estamos aqui na Assembleia Legislativa, porque foi aqui que o projeto foi aprovado e nós não aceitamos que o governo não cumpra o que está aprovado em Lei", destaca o vereador R. Silva.

É o que reforça o cabo Agnaldo Oliveira, presidente da Associação Beneficente dos Cabos e Soldados (Abecs), que além de exigir o reajuste, destaca que a categoria não permitirá que ocorra mais o aumento por meio de parcelamentos.

"Caso o governo não conceda o que está na Lei, o Piauí vai ficar sem segurança pública e começaremos na casa do legislativo piauiense. E olha que é um parcelamento para quatro anos. Se o governo parcelar o aumento dos policiais, nós iremos mais uma vez cruzar os braços com a operação 'Movimento Polícia Legal II'".

Atualmente, o salário-base de um soldado da Polícia Militar é de R$ 2.250, porém com os descontos obrigatórios, esse valor chega a ser menos de R$ 2 mil. A categoria se reunirá nesta quarta-feira, 13, às 15h com a equipe do governo do estado.

A equipe do Jornal Meio Norte entrou em contato com a assessoria de comunicação do governo do estado para apurar mais informações acerca do reajuste salarial dos policiais militares, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição.

Fonte: Virgínia Santos e Márcia Gabriele