Seis policiais militares presos torturaram jovem com saco plástico, agulhas e panela quente

Seis policiais militares presos torturaram jovem com saco plástico, agulhas e panela quente

Seis militares foram detidos por ordem judicial; tenente-coronel elogia trabalho dos suspeitos

Um jovem torturado por seis policiais militares em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, detalha as agressões sofridas dentro de casa durante uma busca por drogas. A Justiça determinou a prisão dos militares, três soldados e três sargentos. Cinco atuam no 40º Batalhão, e um trabalha no canil da PM.

A vítima afirma que estava perto de um campo de futebol quando foi abordado.

? Eles acharam as drogas próximo do campo, mas eu não faço parte de tráfico. Falaram que iam achar mais droga na minha casa. Quando não encontraram nada começaram a me bater, me espancaram com socos na cara, chute. Me sufocaram com saco de plástico à procura de drogas.

O advogado Fábio Piló detalha outros abusos.

? Ele estava todo roxo, com dores na coluna e suspeita de costela quebrada. Enfiaram agulhas nos dedos dele, esquentaram uma panela e colocaram a mão dele em cima.

Segundo o juiz da 1ª Vara Criminal da cidade, Jorge Henrique Matos, Natanael Junio Soares de Oliveira, Fabrício Magalhães de Souza, Marcelo do Carmo Nogueira, Carlos Alberto Rocha e Rafael Patrício dos Santos teriam obrigado o jovem a vestir uma blusa de frio para camuflar os hematomas e o obrigaram a assinar um depoimento dizendo que tinha caído de moto.O Ministério Público arquivou a acusação de tráfico de drogas contra o rapaz.

O tenente-coronel Júlio César, comandante do 40º Batalhão, afirma que os acusados são considerados "excelentes militares".

? Nossa tropa, posso dizer 100%, tem feito um bom trabalho em Ribeirão das Neves. Tenho os militares envolvidos nessa ocorrência como excelentes militares.

Um colega dos presos, que não quis se identificar, afirma que o jovem está mentindo.

? O cidadão já estava lesionado no momento da abordagem. Foi pego traficando em um ponto conhecido.

Fonte: r7