Policial atira em alemão após confundir pincel com arma

O homem disse ter sido surpreendido por um disparo.

A UPP do Vidigal está investigando uma denúncia de que um policial teria confundido um pincel com uma arma e atirado contra um artista plástico, na madrugada de ontem. O alemão Jan Siebert, de 40 anos, mora na comunidade há três. Tem o hábito de pintar cenários do Vidigal à noite, ao ar livre. Ontem, todavia, enquanto retratava um beco na Rua Padre Anchieta, disse ter sido surpreendido por um disparo, por volta de 1h30m.


Policial atira em alemão após confundir pincel com arma

Policiais foram ao local para uma investigação preliminar. Segundo a assessoria do Comando de Polícia Pacificadora, os moradores negaram aos PMs terem ouvido tiros. Um morador, porém, confirmou a versão de Jan.

? Ouvi o disparo e fui até a janela. Um policial estava falando com ele (o pintor) em tom agressivo ? explica o homem, que preferiu não se identificar.

Jan conta que estava concentrado num detalhe do quadro quando ouviu o tiro. Após o estampido, percebeu os PMs a cerca de 30 metros, descendo da localidade conhecida por Arvrão:

? O atirador vinha na frente, gritando para eu abaixar a arma. Larguei o pincel no chão e ergui as mãos.

Já próximo, Jan relata que o policial manteve uma postura agressiva, mesmo após constatar que o aritsta não estava em atitude suspeita.

? Ele me xingava o tempo inteiro, como se eu representasse uma ameaça. O policial estava mais assustado que eu. Parecia que os papéis estavam invertidos. Ele chegou a perguntar: "E seu tivesse te atingido?" ? afirma.

Jan continuou pintando até as 4h. Na manhã seguinte, foi à sede da UPP, onde diz ter feito o pedido: "Se puderem evitar de mandar bala enquanto eu estiver pintando, agradeço".

Fonte: Extra