Policial militar à paisana morre baleado em frente a uma boate

O soldado José de Jesus Soares, de 39 anos, foi baleado na cabeça e morreu

21/11/2011 - 10:24
Boate Love Story em São Paulo.
Boate Love Story em São Paulo.
Foto: Mario Ângelo/Sigmapress/AE

Câmeras de segurança da boate Love Story gravaram o momento em que um homem atira e mata um soldado da Polícia Militar que estava de folga e à paisana após uma discussão na portaria da casa noturna, na República, região central de São Paulo, por volta das 6h desta segunda-feira (21). A informação foi dada no início desta manhã pelo coronel da Polícia Militar Pedro Borges de Oliveira Filho, comandante de policiamento do Centro.

O soldado José de Jesus Soares, de 39 anos, foi baleado na cabeça e morreu, de acordo com o comandante Oliveira Filho, que não forneceu as imagens à imprensa. Segundo ele, elas ainda estão sendo trabalhadas para tentar identificar o agressor comparando-as com fotos de criminosos no banco de dados da polícia. A PM ainda analisa a possibilidade de veicular parte das cenas que mostram o atirador. As gravações também serão levadas para policiais civis do 3º Distrito Policial, Santa Ifigênia, onde o caso será registrado e investigado.

Ferido

O criminoso ainda baleou outro policial militar, um cabo, que passava pelo local em direção ao trabalho, viu a confusão e tentou prendê-lo. O nome da vítima não foi divulgado. Ela está internada na Santa Casa de Misericórdia e não corre risco de morrer, segundo o coronel Oliveira Filho. O cabo trabalhava no policiamento da Prefeitura de São Paulo.

De acordo com a assessoria de imprensa da Santa Casa, o policial ferido foi encaminhado primeiramente para o pronto-socorro, mas teve de ser transferido para o centro cirúrgico. Ele passava por uma cirurgia na cavidade abdominal por volta das 9h40 desta segunda. Seu estado clínico era estável. Após o procedimento, o policial deve passar por uma avaliação neurológica.

Love Story e PM

Por telefone, a administração da Love Story afirmou não ter informações sobre o ocorrido, já que os policiais foram atingidos do lado de fora da casa noturna.

“O que ocorreu na frente da boate foi um homicídio e uma tentativa de homicídio. Estamos apurando como foi. A partir das imagens e das testemunhas que estavam no local, soubemos que uma pessoa discutiu na entrada da casa Love Story. Quando o soldado do 8º Batalhão da PM da Zona Leste, que preliminarmente estava de folga e à paisana, como um cliente, foi intervir e foi baleado na cabeça, ele teve a arma subtraída. Ele não chegou a atirar. Depois, passava pelo local o cabo que ia para o trabalho e tentou prender o agressor, mas é baleado. A imagem não é muito clara, mas mostra o criminoso fugir no que seria um Palio ou Gol. Temos a imagem do agressor e ela será divulgada num momento oportuno para que ajude na localização dele”, disse o coronel Oliveira Filho.

De acordo com Oliveira Filho, o policial militar que foi morto poderia estar portando uma arma em local público, mesmo de folga, desde que tivesse autorização de seu comandante para isso. “Estamos apurando isso também porque não sabemos se ele tinha essa autorização e qual a arma que usava, já que ela foi roubada. Também estamos checando a informação de que ele estaria no local como cliente. Ele só não poderia estar lá trabalhando como segurança, fazendo bico, porque a corporação não permite. Mas isso também está sendo checado”.

A Corregedoria da PM poderá apurar como foi a conduta dos policiais.

FONTE: G1

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ver mais+

DEIXE SEU COMENTÁRIO

voltar para o topo