Policial Militar é fuzilado com 5 tiros ao sair de casa

Policial Militar é fuzilado com 5 tiros ao sair de casa

O policial estava de licença para tratamento de saúde, e foi morto na porta de casa com cinco tiros à queima-roupa

oldado do Ronda é fuzilado

Mais um crime com características de execução sumária mobilizou a Polícia em Fortaleza. O fato ocorreu no começo da tarde de ontem e a vítima foi um policial militar, o soldado do Ronda do Quarteirão, Regineudes Freitas Reis de Melo, 27, que estava nos quadros da PM há apenas dois anos e, atualmente, encontrava-se de licença para tratamento de saúde.

O PM foi assassinado na porta de sua casa, situada na Rua Capitão Clóvis Maia, 526, na Aerolândia. Segundo constatou a Perícia Forense (Pefoce), o militar foi morto com cinco tiros à queima-roupa, sendo um na boca, dois nas costas e outros dois no pulso direito, o que indica que ele provavelmente sacou de sua pistola para reagir contra os criminosos e estes atiraram nos pulsos da vítima para que esta soltasse a arma. A pistola não foi encontrada na cena do assassinato.

Tombou

Com a morte do soldado Melo subiu para dez o número de policiais militares assassinados neste ano no Ceará. As outras vítimas foram os soldados Antônio Sidney da Silva Barreto, Pedro Basílio dos Santos, José Wállyson Alves Lisboa, Jorge Helegário Medeiros Tamiarana, Marcondes Sampaio de Menezes, Gildo Silva de Sousa e Edson Bonfim de Sousa, além dos cabos Francisco das Chagas Gomes Leal e Salomão Vitor Barroso. Em 2009, foram apenas três PMs, enquanto em 2008 foram 13 militares assassinados.

"Sim, tudo nos leva a crer que foi uma execução sumária". As palavras foram proferidas pelo major PM Ricardo Moura, supervisor do Policiamento da Capital no local do crime. Segundo o oficial, o soldado saía de casa quando foi atacado pelos criminosos. O militar iria fazer alguns pagamentos e estava à paisana. Ele abriu o portão de casa e colocou na rua a sua moto de placa NRC-2518, amarela. Foi neste momento que apareceram os assassinos em um veículo de cor cinza, provavelmente um Celta, com placas adulteradas. "Ouvi os tiros e quando cheguei à calçada ele estava caído, de bruços, no asfalto", contou J. (identidade preservada), esposa do PM.

Segundo as primeiras investigações da Polícia no local do crime, os assassinos roubaram a pistola do soldado e o seu capacete. A moto ficou no local.

Moradores próximos do local onde ocorreu o homicídio preferiram não fazer nenhum tipo de comentário acerca do fato. Já a esposa garantiu que ele não tinha nenhuma inimizade e que estava se recuperando de lesões sofridas em um acidente de moto quando ele estava de serviço no ´Território da Paz´, na área do Grande Bom Jardim, há cerca de cinco meses.

O comandante do Ronda do Quarteirão, coronel PM Werisleik Ponte Matias, esteve no local do crime assim como vários oficiais e praças. O diretor da Divisão de Homicídios, delegado Rodrigues Júnior; e o titular do 13º DP (Cidade dos Funcionários), delegado José Antunes Teixeira, acompanharam o trabalho da Perícia no local.

Destacado no Ronda do Quarteirão desde que entrou para as fileiras da PM, há cerca de dois anos, o soldado prestava serviço junto à 4ªCompanhia do 5º BPM (Tancredo Neves) e tirava serviço de patrulhamento na área do bairro Água Fria.

Muito embora a arma e o capacete do PM tenham desaparecido da cena do crime, a Polícia, a princípio, afastou a hipótese de um caso de latrocínio (roubo seguido de morte).

Vítima de tocaia

O jovem entrou para as fileiras da Polícia Militar há pouco mais de dois anos, após ser aprovado no concurso para o Ronda do Quarteirão. Há cinco meses ele sofreu um acidente de motocicleta, quando fazia patrulhamento no Bom Jardim, e por isso estava de Licença para Tratamento de Saúde (LTS). O soldado possuía uma arma particular para sua defesa, mas acabou sofrendo uma tocaia na porta de sua própria casa.

Fonte: Imirante, www.imirante.com.br