Policial Militar é preso suspeito de engravidar a filha deficiente

O acusado é o 3º sargento da polícia militar de Timon.

O 3º sargento da Polícia Militar de Timon, no Maranhão, identificado como Arão Rosa, foi preso acusado de engravidar sua própria filha de 26 anos, que tem problemas mentais. A jovem já tem uma criança que hoje está com 1 ano e 3 meses e o policial é o principal suspeito de ser o pai do bebê.

O caso foi investigado pela delegacia da mulher e também pelo Ministério Público. O acusado se encontra preso no 11º batalhão de Timon.

“A Polícia Civil do Maranhão juntamente com o Ministério Público instaurou um inquérito policial para averiguar a autoria e materialidade do crime de estupro de vulnerável contra a filha dele que é portadora de necessidades especiais e deficiente mental. Ela tem 26 anos mas há prova testemunhal  de que existia esses abusos. Diante do disque-denúncia a delegacia passou a investigar junto com o Ministério então foi decretada a prisão temporária dele por 30 dias por ser um crime hediondo. A sua prisão foi dado cumprimento no dia 26 de julho deste mês”, afirmou a delegada responsável pela investigação do caso.

Segundo ela, um exame de DNA foi feito para comprovar a paternidade do acusado: “Nós necessitávamos fazer uma produção de provas mais apuradas porque existe uma criança que essa deficiente tem e ele é suspeito de ser o pai, então foi colhido o material genético dele para fazer o exame de DNA e foi enviado para São Luis, agora é esperar o resultado, mas já existem elementos suficientes para o indiciamento dele por estupro de vulnerável”, disse.

Delegada responsável pelo caso (Crédito: Reprodução)
Delegada responsável pelo caso (Crédito: Reprodução)


Fonte: Portal Meio Norte