Por causa de partida, jogador quer mudar data de depoimento

Por causa de partida, jogador quer mudar data de depoimento

O atleta daria sua versão sobre a acusação de que um delegado atirou durante uma confusão em seu sítio.

Com o adiamento da partida entre Sport Recife e Petrolina para as 21h desta segunda-feira, o advogado do jogador Marcelinho Paraíba, que atua como meia-atacante no Sport, busca mudar para amanhã o depoimento previsto para a tarde de hoje.

Na delegacia de Campina Grande (PB), o atleta daria sua versão sobre a acusação de que o delegado Rodrigo Rego Pinheirão atirou com uma arma de fogo durante uma confusão em seu sítio. O delegado é irmão da advogada Rosália Zabatos de Abreu, 31 anos, que acusa o atleta de estupro.

O disparo teria ocorrido na mesma festa onde Rosália afirma ter sido abusada. O jogador teria mordido os dois lábios da delegada e provocado um ferimento na cabeça da vítima, no instante em que segurou os cabelos dela.

O advogado do atleta, Afonso José Vilar dos Santos, aguardava, na manhã de hoje, a confirmação do delegado sobre a mudança de data para o depoimento. Na semana passada, Marcelinho Paraíba foi indiciado pelo crime de estupro. Se for condenado, ele pode pegar pena que varia de oito a 12 anos de prisão.

O meia - que chegou a ser detido - responderá o processo em liberdade. A partida entre o Sport e Petrolina, que estava marcada para as 17h (de Brasília), na Ilha do Retiro, foi adiada por causa da chuva. A Federação Pernambucana de Futebol esteve no estádio na manhã de ontem e vistoriou o gramado, afetado pelo temporal que atingia a cidade do Recife desde o início do sábado. Os mandatários optaram pela não realização da partida, válida pela 3ª rodada do Estadual.

Fonte: Terra