Português é suspeito de ter mandado matar com vários tiros a ex-mulher em Fortaleza

Ela saía de casa com os dois filhos, de oito e quatro anos, quando foi baleada

O clima, ontem, era de perplexidade na Rua Valdemiro Cavalcante, quase esquina com a Rua Pedro Sampaio, no bairro Rodolfo Te?filo. No local, na noite anterior, a consultora de vendas Fernanda Pinho de Oliveira, 28, foi executada a tiros por dois homens desconhecidos, por volta das 19h30.

A mulher sa?a de casa com os dois filhos menores, de oito e quatro anos, quando foi baleada. O ve?culo que guiava foi crivado de balas. Por sorte, as crian?as nada sofreram. Embora, sem querer se identificar, moradores da ?rea mostraram-se indignados com tamanha viol?ncia.

As investiga?es sobre o crime foram iniciadas, na manh? de ontem, pelo delegado Vagner Diniz, titular do 3? DP (Ot?vio Bonfim). A principal suspeita da Pol?cia ? de crime passional. Informa?es colhidas junto a familiares da v?tima d?o conta de que, recentemente, a consultora de vendas teria sido amea?ada de morte pelo ex-companheiro, o portugu?s Daniel Porto Martins, pai de um dos filhos da mulher, que, inclusive, estava no carro com a m?e e o irm?o.

O estrangeiro n?o estaria conformado com a separa??o de Fernanda Pinho, al?m de assedi?-la constantemente. Ele tamb?m teria afirmado ? ex-mulher, na presen?a de familiares da v?tima, que iria mat?-la se n?o ficasse com ela. Diante das informa?es colhidas, a Pol?cia dever? chamar o suspeito para depor. O paradeiro do estrangeiro ? ignorado.

A hip?tese de crime passional ? refor?ada com a informa??o de que a consultora de vendas teria registrado Boletim de Ocorr?ncia (BO) contra o ex-companheiro na Delegacia de Defesa da Mulher. Al?m disso, teria comparecido ? Superintend?ncia da Pol?cia Federal, em Fortaleza, para denunciar as amea?as que vinha sofrendo por parte do ex-marido.

Execu??o

Segundo testemunhas, Fernanda Pinho foi assassinada por dois homens que trafegavam numa motocicleta de cor escura e placa virada. Ela saia do condom?nio onde residia, na Rua Valdomiro Cavalcante, 600, em seu carro, um P?lio, quando foi baleada.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br