Posto policial abandonado é usado como ponto de drogas na z.Sudeste

Presença dos usuários de drogas deixa os moradores aterrorizados

O antigo posto policial que funcionava há mais de dez anos na Rua Francisca Laerte, bairro Tancredo Neves, zona Sudeste de Teresina, está sendo utilizado por usuários de drogas. 

A população, aflita, denuncia que a criminalidade da região aumentou consideravelmente após o fechamento do prédio, que antes contribuía com o policiamento da região.

A presença dos usuários de drogas deixa os moradores aterrorizados. Durante o dia, sobretudo à noite, o local tornou-se ponto de uso de crack e outras drogas. “O pessoal usa droga aí dentro o tempo todo depois que fechou o posto policial. 

E depois que acabaram com o posto, começou a ter assalto demais aqui no Tancredo Neves”, considera a dona de casa Márcia Ramos. “Os assaltos acontecem todos os dias”, complementa a operadora de caixa Claudenir Soares.

Quem mora há mais tempo no Tancredo Neves, como o aposentado Pedro Gomes da Silva, sabe a história completa daquele pequeno prédio instalado na praça. “Aí começou como parada final, depois eles transformaram em posto policial e hoje está aí fechado”, afirma.

Raimundo Nonato, presidente da Associação dos Moradores local, concorda com a população, e pede mais atenção por parte da polícia. “Depois que fecharam, aumentou a criminalidade, sim. Eles extinguiram a Companhia de Policiamento e a ausência da polícia ficou evidente, é muito difícil vê-los passando”, declara.

O clima de insegurança se estabelece a todo momento naquela região. “Assalto não tem hora e nem lugar no Tancredo Neves. As pessoas são assaltadas de manhã cedo, na porta de casa, saindo para trabalhar. Ninguém mais anda tranquilo pelas ruas do Residencial, nem durante o dia”, denuncia Raimundo Nonato.

PM diz que efetivo da região aumentou 

De acordo com o responsável pelo policiamento da região Sudeste, o Major Gilson Leite, o que aconteceu com a Companhia o Batalhão Comunitário foi uma integração ao 6º Departamento de Polícia Militar do Piauí, que funciona no Dirceu, próximo da Praça dos Correios, também na zona Sudeste. Ele afirma, ainda, que o efetivo circulando no Tancredo Neves aumentou de três para quatro viaturas.

“Após a incorporação, as viaturas continuam circulando no bairro. Aumentamos o número de viaturas e estamos em operações de segunda a domingo naquela área. Reconhecemos que é uma região perigosa, pois fica perto de muitas vilas, mas o trabalho da polícia está sendo feito”, declara o Major Gilson Leite.

O Major Gilson Leite também ressalta que não é somente com policiamento nas rua que se constrói uma boa segurança pública. “Segurança pública não depende só de nós policiais. É claro que um efetivo maior contribui, mas precisamos mesmo é de educação e boas políticas públicas”, finaliza o responsável pelo policiamento da zona Sudeste.

Poder municipal também vai atuar 

Após o anúncio do concurso da Guarda Municipal de Teresina, os estudos para a criação da Secretaria Municipal de Segurança e Defesa Social de Teresina já foram iniciados. A nova Secretaria deverá gerenciar a atuação da Guarda em áreas de toda a capital, incluindo o Residencial Tancredo Neves.

O estudo de implantação da Guarda Municipal acontece junto com a Câmara Municipal, e a estimativa é que os planos estejam encaminhados até o meio de 2015. Desta forma, até 2016 a Guarda e a Secretaria já podem atuar em Teresina. O município era a única capital do Nordeste sem este tipo de efetivo, que já existe na vizinha Timon.


Image title

Image title

Fonte: Carolina Durães e Lucrécio Arrais