Presa após ostentar vídeo de execução já participou de assalto a banco e morte de empresário

Presa após ostentar vídeo de execução já participou de assalto a banco e morte de empresário

Um levantamento feito pelo Tribunal de Justiça do Amazonas revela que Luciana Pereira da Silva, de 34 anos, é uma pessoa fria e que já praticou muitos crimes além do homicídio gravado por ela mesma e divulgado pela polícia. Luciana já participou de diversos roubos, latrocínios e até liderou rebeliões enquanto esteve presa.
Em 2013, ela foi presa por três assaltos, sendo um cartório, uma agência do Banco Itaú e uma loja de joias. Ao todo, foram roubados mais de R$ 240 mil pela quadrilha. Durante o período detida, no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, Luciana fez uma agente penitenciária refém em uma rebelião iniciada porque um plano de fuga deu errado. Ela ainda teria incendiado colchões na ala feminina.

De acordo com a polícia, a criminosa conseguiu fugir e neste ano já roubou mais de R$ 20 mil de uma casa de carne e participou do latrocínio que matou o empresário Jaílson Teixeira Maciel, de 45 anos. No roubo ao açougue, a quadrilha trancou mais de dez pessoas dentro da geladeira.

Luciana foi presa na semana passada após o corpo da vítima ser localizado no dia 9 de julho, quando a polícia passou a investigar o caso. A própria suspeita mandou gravar o vídeo para intimidar o restante da quadrilha que pratica latrocínios na capital e guardava as imagens no celular.

A vítima aparece de joelhos com as mãos na cabeça. Um homem segura duas armas apontadas para o rapaz enquanto Luciana atira. No entanto, ela faz duas tentativas, mas a arma falha. Na terceira, ela atinge a cabeça do homem e ele cai.

Na delegacia, ela assumiu o crime e não mostrou arrependimento. Ela afirmou que fez uma emboscada para matar o homem e cometeu o crime porque ele devia R$ 3.000 e se negava a pagar. Luciana afirmou ainda que já foi agredida pelo homem.

Fonte: R7