Presa com maconha, atriz diz que sofreu assédio sexual de policial

Presa com maconha, atriz diz que sofreu assédio sexual de policial

Segundo Bynes, todos os relatos sobre a prisão são mentirosos.

A atriz Amanda Bynes utilizou sua conta no Twitter para se defender da prisão por porte de maconha na noite de quinta-feira (23), em Nova York, alegando que sofreu assédio sexual de um dos policiais que a detiveram. "Ele deu um tapa em minha vagina", escreveu ela na rede social.

Segundo Bynes, todos os relatos sobre a prisão são mentirosos. Pela versão da atriz, ela apenas abriu a janela de seu apartamento para "tomar ar fresco" - a polícia alega que ela jogou um bong - espécie de cachimbo para se fumar ervas - para fora. Após o suposto assédio, a atriz teria chamado a polícia, quando o policial a algemou.

Bynes se mostrou indignada por ter sido levada a uma clínica psiquiátrica para avaliação. "Ofensivo", escreveu, dizendo que teve todos os pedidos para chamar seu advogado negados. "Eles não encontraram nada de maconha comigo, nem um bong fora do carro. Foi por isso que o juiz me liberou. Não acreditem nestas histórias", finalizou ela.

No começo do mês a atriz havia sido setenciada a liberdade condicional por três anos após ter sido pega dirigindo sem habilitação e fugir de um acidente. Na quinta-feira (23) ela foi presa em seu apartamento, em Nova York, depois que seu porteiro ligou para a polícia dizendo que ela estava fumando maconha no lobby do prédio.

Quando subiu para seu apartamento, a polícia chegou e a atriz chegou a jogar um bong pela janela. Usando uma peruca loira, Amanda Bynes disse aos policiais: "vocês não sabem quem eu sou?". A atriz foi levada até a delegacia e responderá por posse de maconha e sua conduta durante a abordagem das autoridades.

Fonte: Terra