Presas 17 pessoas por fraudes com CNHs

A operação Carta Marcada pretende cumprir 22 mandados de prisão e 38 de busca e apreensão.

Após 16 meses de investigações, as polícias Civil e Militar de Goiás, atuando em conjunto com o Ministério Público (MP) do Estado, prenderam 17 pessoas na manhã desta quinta-feira por esquema fraudulento envolvendo carteiras de habilitação (CNHs) e aprovação de vistoria de veículos irregulares. O trabalho do MP concluiu que o esquema contava com a participação de servidores públicos do Detran-GO, de intermediadores do serviço ilegal e de proprietários de Centros de Formação de Condutores (CFCs).

A operação, denominada Cartas Marcadas, revelou que os veículos irregulares estavam sendo "esquentados" no setor de vistorias do Detran-GO, inclusive com seu não ingresso físico nas instalações do órgão de trânsito. A prática teria se tornado possível com a utilização de senha para registrar o fictício ingresso do veículo que seria objeto de "vistoria" no pátio do Detran, contando com a participação de servidores públicos que ali trabalham e de intermediadores do serviço ilegal.

A operação Carta Marcada pretende cumprir 22 mandados de prisão e 38 de busca e apreensão. Os municípios envolvidos, segundo o MP, são: Goiânia, Aparecida de Goiânia, Terezópolis, Itaberaí, Cidade de Goiás, Mineiros, Hidrolândia e Montes Claores de Goiás - GO; Belém, Paraupebas, Ourilândia do Norte e Marabá - PA, e Uberaba - MG.

Os mandados de prisão foram expedidos para cinco vistoriadores do Detran, um ocupante de cargo comissionado do departamento, três proprietários de CFCs, três despachantes, cinco intermediadores e cinco compradores de CNH. Os mandados de busca e apreensão são para o Detran (GO), 16 CFCs, 11 oficinas e despachantes, além de algumas residências.

Fonte: Terra