Presas doam cabelo e confeccionam perucas para mulheres com câncer

O projeto se chama ‘banco de perucas’ e começou há seis meses.

Ficar recluso longe da sociedade não é uma tarefa fácil e para passar o tempo de forma saudável cinco detentas do presídio de Três Lagoas, em Mato Grosso do Sul, confeccionam perucas para doar para mulheres com câncer. As outras presas da unidade doam os cabelos para que as perucas sejam feitas.

O projeto se chama ‘banco de perucas’ e começou há seis meses como fruto de uma união entre a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário e a Rede Feminina de Combate ao Câncer.

Não existe um levantamento oficial sobre a quantidade de perucas que já foram confeccionadas no período: “Como elas são personalizadas, não tem um número certo”, declarou a assessoria da agência. Toda a produção é entregue à Rede Feminina, responsável pela distribuição das perucas e fornecimento da matéria-prima. Além da parte social, o trabalho acaba estimulando as internas, que se profissionalizam na área e garantem remição de um dia pena a cada três de serviços prestados.

De acordo com a diretora da unidade penal, Leonice Miranda Rocha Guarini, o projeto é desenvolvido no presídio há cerca de seis meses. O projeto iniciou com uma palestra sobre os trabalhos desenvolvidos pela Rede Feminina de Combate ao Câncer, inclusive com explicações sobre o destino dado às perucas e a importância de doações de cabelos. A ação sensibilizou e incentivou algumas reeducandas a doar os cabelos. As cinco custodiadas receberam curso de capacitação.

Presas fazem perucas (Crédito: Reprodução)
Presas fazem perucas (Crédito: Reprodução)
Perucas são doadas (Crédito: Reprodução)
Perucas são doadas (Crédito: Reprodução)
Fonte: Com informações do G1