Bebês são flagrados dentro de celas de presídios no PI

Bebês são flagrados dentro de celas de presídios no PI

Uma inspeção foi realizada em 2013 pelo Conselho Penitenciário de Teresina

Em um registro feito pelo site Uol nesta terça-feira, 29, bebês são vistos dentro de celas na penitenciária feminina de Teresina e na penitenciária mista de Parnaíba, a 354 km de Teresina.

Em alguns momentos crianças são flagradas no chão no presídio da capital piauiense.

Uma inspeção foi realizada em 2013 pelo Conselho Penitenciário de Teresina. Segundo o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (SINPOLJUSPI) Vilobaldo Carvalho, as condições encontradas foram muito difíceis.

Em entrevista concedida à Rede Meio Norte nesta quarta-feira, 29, o presidente fala sobre o caso. ?A situação vivenciada pelas crianças era estarrecedora. Elas precisam ter seus direitos respeitados, pois é necessário que a criança fique com a mãe, a gente entende isso. O problema é a permanência dentro de uma cela sem condições mínimas?, disse Vilobaldo.



?O nosso objetivo principal é que isso seja solucionado. A penitenciária feminina já tem três décadas. Será que a Secretaria de Justiça é cega e não enxerga que não há necessidade minimamente adequado??, questiona.

Ele faz referência a uma cela com três presas com três bebês e outras quatro presas. ?Na mesma penitenciária há outras quatro presas que estão grávidas?

O presidente aponta como sugestão a criação de espaços em que as presidiárias que amamentam possam ficar em alojamentos separados, o que, segundo ele, já seria o mínimo.

CONHEÇA O CASO

Em um registro feito pelo site Uol, bebês são vistos dentro de celas na penitenciária feminina de Teresina e na penitenciária mista de Parnaíba, a 354 km de Teresina.

Em alguns momentos crianças são flagradas no chão no presídio da capital piauiense.

São bebês e crianças que convivem com as mães detentas, em meio a ambientes sujos em condições insalubres. Também na penitenciária de Teresina, três bebes engatinham no chão, um deles, com aproximadamente seis meses de idade, engatinha pela cela enquanto a mãe costura uma roupas.

As imagens também mostram mães acalentando os filhos pelos pavilhões.

Algumas das crianças foram , segundo material do Uol, teriam sido concebidas entre as grades, e ao nascerem, acompanham as mães que cumprem penas. A maioria, por tráfico de drogas.

Fonte: Denison Duarte