Preso a poste, rapaz falava que na cadeia "iria comer bem melhor"

Preso a poste, rapaz falava que na cadeia "iria comer bem melhor"

Homem foi agredido após roubar bicicleta e aliança em Praia Grande, SP.

O suspeito amarrado a um poste após supostamente ter roubado uma bicicleta e uma aliança em Praia Grande, no litoral de São Paulo, permaneceu preso por pelo menos 30 minutos antes da chegada da polícia, segundo uma moradora que preferiu não se identificar. A testemunha conta que o rapaz de 19 anos só foi amarrado porque começou a "brincar" com a situação.

De acordo com a moradora, o motorista de um carro flagrou o roubo e passou a perseguir o jovem, que estava de bicicleta. O homem chegou a jogar o carro em direção ao suspeito, que tentou se livrar da aliança e correr, mas acabou sendo capturado.

"Muita gente parou para ver o que estava acontecendo e ajudar a deter o rapaz. Assim que ele foi imobilizado, bateram um pouco nele, mas não foi nada absurdo, não houve espancamento. Depois, todo mundo ficou monitorando [o suspeito] enquanto a polícia não chegava", revela.

Segundo a mulher, ninguém tinha a intenção de amarrar o jovem. A ideia ocorreu, porém, quando o suspeito começou a tirar sarro da situação e a desafiar os moradores. "Ele disse que seria preso e em 5 meses estaria solto novamente. Começou a gritar pedindo para a gente chamar a polícia. Ele disse que ia comer muito bem na cadeia. Ficou provocando todo mundo. Como o pessoal estava cansado de esperar, passaram uma fita na boca dele e o amarraram ao poste. Ninguém bateu nele quando estava amarrado", garante a moradora.

Enquanto a polícia não chegava, dezenas de curiosos começaram a se aproximar do suspeito e aproveitaram para tirar fotos da situação.

"Teve uma moça que parou para tirar foto e pediu para os moradores baterem mais [no suspeito]. Várias pessoas se aproximaram. Alguns tiraram fotos de longe, outros chegaram mais perto. A polícia deve ter demorado mais de 30 minutos para ir até o local", afirma.

Assim que a polícia chegou, o homem foi solto e, posteriormente, levado ao 1° Distrito Policial de Praia Grande. Segundo a polícia, apesar de já ter antecedentes criminais por roubo, o suspeito foi liberado e ainda registrou um boletim de ocorrência como vítima de agressão.

"A Justiça deste país é uma piada. O menino rouba e é solto no dia seguinte. Ele ainda se fez de vítima, falava besteira e pedia para apanhar", reclama a testemunha.

Fonte: G1