Preso acusado de atear fogo em comerciante no CE

"Joca" despejou um litro de álcool sobre o corpo de Jaqueline e ateou fogo

Quase três anos e meio após atear fogo e causar a morte da comerciante Jaqueline Carneiro de Freitas, o autor do crime e foragido da Justiça, Paulo Roberto da Silva de Oliveira, 35, o ?Joca?, acabou preso por policiais civis do 1º DP (Monte Castelo), na casa da avó, no bairro Ellery.

A prisão ocorreu no mesmo bairro onde ?Joca?, segundo a Polícia, despejou um litro de álcool sobre o corpo de Jaqueline e ateou fogo. O crime aconteceu na noite do dia 25 de dezembro de 2005, em frente à churrascaria ´Sombra do Carneiro´, da vítima.

Indulto

No dia em que matou Jaqueline, ?Joca? tinha acabado de receber o indulto de Natal. Ele saiu do presídio onde cumpria pena por lesão corporal dolosa e porte ilegal de arma. Segundo o delegado Vagner Diniz, titular do 1º DP, ?Joca? teria se irritado porque a comerciante chamou a Polícia, depois que ele passou o dia bebendo na churrascaria e se negou a pagar a conta. ?Ele fugiu dos policiais, depois voltou com o álcool e cometeu o crime. E diz que não se arrepende?.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br