Preso suspeito de cometer mais de 100 assaltos, diz delegado

Preso suspeito de cometer mais de 100 assaltos, diz delegado

Polícia diz que Gleydson Clementino, o "Novinho, usava arma de brinquedo. Delegado também revelou que a maioria das vítimas é militar do Exército

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte prendeu em Natal, na manhã desta quarta-feira (26), um rapaz de 26 anos suspeito de ter praticado mais de 100 assaltos na cidade, segundo informações do delegado Márcio Lemos, titular da 2ª DP. O suspeito chamas-se Gleydson Clementino da Silva, mais conhecido como "Novinho". De acordo com a polícia, ele usava uma arma de brinquedo para cometer os crimes. ?As principais vítimas são militares do Exército?, acrescentou o delegado.

Ao ser apresentado na delegacia, Novinho admitiu ter feito apenas um assalto, justamente o que resultou em sua prisão na manhã desta quarta. ?Eu juro que não roubo mais?, disse Novinho.

O delegado contou ao G1 que Novinho agia sempre nas redondezas do Batalhão do Exército que fica no bairro das Rocas, na zona Leste da capital potiguar. "Ele atuava principalmente nesta região e na comunidade do Maruim, onde reside, sempre realizando pequenos roubos para sustentar o vício", informou Lemos, dizendo que Novinho é usuários de drogas.

O agente da polícia Judas Tadeu, que participou da prisão do suspeito, acrescentou que Novinho já tem várias passagens na delegacia, todas por assalto. O policial disse ainda que Novinho sempre aborda as vítimas com uma arma de brinquedo.

O último crime

O último assalto que Novinho praticou, ainda segundo a polícia, aconteceu na manhã desta quarta. A vítima, um funcionário de uma padaria, não quis se identificar, mas detalhou a ação do assaltante. Ele contou que foi abordado pelo suspeito quando descia do ônibus para ir ao trabalho. "Primeiro ele me pediu um cigarro e depois anunciou o assalto", lembrou, afirmando que Novinho mostrou o cabo de uma arma para intimidá-lo.

"Depois ele exigiu meu celular e saiu correndo", contou a vítima. O funcionário da padaria reconheceu o assaltante através das fotografias mostradas pelos agentes da Polícia Civil.

Novinho foi preso e assumiu o crime. Segundo os agentes que o capturaram, ele afirmou ter vendido o celular por R$ 20 para comprar crack. Também foi preso pela polícia o receptador do aparelho roubado, um homem que também reside na comunidade do Maruim.

O celular foi recuperado e Novinho autuado por roubo. O suspeito permanecerá detido à disposição da polícia. Segundo os policias, como mais de 100 crimes são atribuídos a Novinho, as vítimas que prestaram queixa na delegacia serão chamadas para reconhecê-lo.

Fonte: G1