Preso, filho do homem que matou por R$ 7 pediu para "ajoelhar e rezar"

Preso, filho do homem que matou por R$ 7 pediu para "ajoelhar e rezar"

Ele foi detido preventivamente por ter escondido provas do crime.

O filho do dono do restaurante de Guarujá, onde um turista de Campinas foi morto, no último dia de 2012, foi preso no final da tarde desta terça-feira (15). De acordo com a polícia, Diego Souza Passos teria ajoelhado e pedido para rezar antes de ser levado pelos policiais. O pai do rapaz, José Adão Pereira Passos, que confessou ter matado o turista Mário dos Santos Sampaio, foi preso na última quarta-feira (9). Diego, assim como o pai, vai ficar na cadeia durante 30 dias.

Segundo informações da polícia, Diego foi preso na casa onde mora com a família. A mãe do rapaz, ao ser abordada pelos policiais, negou que o jovem estivesse em casa, mas depois levou os policiais até o quarto onde estava Diego. Ainda segundo a polícia, antes de ser levado para a cadeia, o jovem pediu para rezar, pegou a bíblia, ajoelhou e começou a rezar.

Diego foi levado para uma cadeia o distrito de Vicente de Carvalho, onde o pai dele também está detido. Os dois são suspeitos de terem escondidos os equipamentos onde estariam as imagens gravadas durante toda a confusão. "Houve a supressão do elemento de filmagem. Houve os depoimentos das pessoas que estavam no local. Para a finalização do inquérito, a prisão dele, durante 30 dias, foi necessária", explica a delegada Juliana Gianini. A polícia ainda não havia pedido a prisão de Diego porque não tinha certeza da participação dele no crime. Agora, depois dos depoimentos dos amigos da vítima, os responsáveis pelo caso acharam que a prisão era necessária.

A polícia vai ouvir novamente algumas pessoas que já prestaram depoimento, porque houve uma divergência do que foi falado relatado até o momento. Não está descartada a participação de funcionários do restaurante no crime. Uma reconstituição será feita nos próximos dias.

Caso

Mário Sampaio estava em uma churrascaria acompanhado de três amigos e da namorada quando a confusão começou. Segundo a polícia, o jovem se recusou a pagar o valor de R$ 19,99, alegando que o valor divulgado era de R$ 12,99. Após uma grande discussão, envolvendo o dono da churrascaria, José Adão Pereira de Passos, e o filho dele, Diego Souza Passos, Sampaio foi esfaqueado e acabou morrendo no local. Testemunhas disseram para a polícia que em momento algum o estudante agrediu os funcionários do restaurante.

Por outro lado, José Adão, responsável pelas facadas que mataram Mário, alega que atacou o turista para defender o filho, que estaria sendo espancado. Durante o depoimento, José Adão, que está preso, disse que a confusão começou quando um dos clientes deu vários chutes nele após o bate-boca por causa da conta.

Fonte: G1