Preso jovem suspeito de matar palmeirense

A briga ocorreu após o clássico entre Palmeiras e São Paulo

 A Polícia Civil de Jundiaí com apoio de investigadores de São Carlos prenderam nesta terça-feira, após dois dias de investigações, o empresário Evandro Magno Vicentini Junior, 29 anos, suspeito de participar da morte do palmeirense Alex Furlan de Santana, 29 anos, no último domingo, durante um confronto dentro de um posto de combustíveis na rodovia dos Bandeirantes, na cidade Jundiaí (SP).

A briga ocorreu após o clássico entre Palmeiras e São Paulo. Os delegados Dotta Júnior, de Jundiaí, e o seccional de São Carlos, Djahy Tucci Junior, disseram que o empresário foi detido em casa, no bairro Tijuco Preto. Com apoio de cães farejadores foram encontradas duas garruchas e uma réplica de pistola semi-automática escondidas em uma caixa de pesca. A Polícia Civil vai verificar se uma das armas foi usada no disparo contra o torcedor palmeirense.

Um adolescente de 17 anos foi apreendido na operação. Ele confessou ter participado da briga e disse ter dado alguns tiros com uma garrucha, mas negou ter baleado o torcedor. Outros dois suspeitos foram detidos e são ouvidos. À polícia, o adolescente ainda afirmou que ele e outros colegas ligados a torcida Independente, do São Paulo, fugiram em uma Van após o confronto.

O empresário será levado à delegacia de Jundiaí. O torcedor palmeirense de 29 anos era técnico em informática, casado e pai de um garoto de 6 anos. Ele era integrante da Mancha Verde de Limeira. A briga entre torcedores do São Paulo e do Palmeiras ocorreu na madrugada desta segunda-feira, após o clássico. Doze pessoas ficaram feridas. Um torcedor perdeu a mão.

Fonte: Terra