Preso no Paraguai "Polegar", um dos maiores traficantes do Brasil

Polegar foi preso na quarta-feira (19) em um lava-jato quando esperava o seu carro de luxo.

O traficante Alexander Mendes da Silva, o Polegar, foi expulso do Paraguai nesta sexta-feira (21), dois dias após ter sido preso pela polícia em Pedro Juan Caballero. Polegar chegou nesta sexta-feira (21), em Ponta Porã, a 346 quilômetros de Campo Grande, por volta das 10h15 (horário de MS).


Preso no Paraguai

Ele foi escoltado por policiais da Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai (Senad) até a fronteira, onde era aguardado por agentes da Polícia Federal que cumpriram um mandado de prisão. O traficante vai embarcar no aeroporto da cidade para o Rio de Janeiro por volta das 11 horas.

Polegar foi preso na quarta-feira (19) em um lava-jato da cidade paraguaia, enquanto aguardava a a lavagem de um carro importado. Ele é apontado como chefe do tráfico de drogas no Morro da Mangueira e era um dos criminosos mais procurados do Rio de Janeiro. De acordo com a PF, o processo de expulsão ocorreu porque o traficante tentou comprar um carro de luxo usando documentos falsos, com o nome de José Targino da Silva Júnior.

O traficante deve ser levado para o Complexo Penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste do Rio, segundo a PF. O secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, informou que, tão logo Polegar chegue em solo fluminense, vai pedir que ele seja transferido imediatamente para um presídio de segurança máxima fora do Rio de Janeiro.

Fuga

Polegar é considerado um dos quatro mais importantes chefes do tráfico do Rio que estava foragido. O acusado estava no Conjunto de Favelas do Alemão durante operação de retomada do morro, em dezembro de 2010, mas fugiu.

Condenado a 22 anos por tráfico e associação para o tráfico, Polegar obteve o benefício para o regime aberto após cumprir um sexto da pena na Casa do Albergado Crispim Ventino, em Benfica, na Zona Norte da cidade. Ele deixou o presídio no dia 14 de setembro de 2009 pela porta da frente e não voltou mais.

Fonte: G1