Preso pai suspeito de agredir e abusar de gêmeas; uma morreu

Preso pai suspeito de agredir e abusar de gêmeas; uma morreu

Garotas foram atendidas com marcas de violência sexual, diz polícia

Uma criança de 2 anos morreu e a irmã gêmea dela está internada no município de Vera Cruz, na Bahia, após agressão e violência sexual sofridas na tarde de terça-feira (5), segundo informações da polícia local. O pai delas é apontado como o autor dos crimes. Ele foi preso e está sob custódia da delegacia de Vera Cruz.

O coordenador do plantão policial, o investigador Paulo Sérgio, informou ao G1 que a gravidade dos ferimentos fez com que uma das crianças morresse antes de dar entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da localidade de Mar Grande, para onde foram levadas. A irmã permanece sob cuidados médicos na manhã desta quarta-feira (6).

A Secretaria de Saúde de Vera Cruz, por meio da assessoria de imprensa, informou que a médica de plantão tentou reanimar a criança, mas não conseguiu salvá-la. O órgão acrescenta que ela sofreu mutilações e o atendimento foi feito na noite de terça-feira.

"Ele mesmo levou as crianças para o hospital dizendo que elas tinham caído da escada", afirma o delegado Lúcio Ubiracê, titular de Vera Cruz. Ele chegou a se emocionar ao comentar o caso. "Nunca vi tamanha brutalidade em 20 anos de polícia", disse.

Segundo a polícia, o suspeito havia se mudado para Vera Cruz há um mês. Familiares informaram que ele estava sozinho com as crianças em casa, quando começou a sessão de agressões por motivo ainda desconhecido. As duas apresentavam hematomas e marcas de violência sexual.

?Ele nunca tinha feito isso. Pelo menos a gente nunca soube. Não sei o que aconteceu. É uma situação horrorosa?, relata um familiar que prefere não revelar o nome.

De acordo com a delegacia de Vera Cruz, o suspeito não apresentou documentos na delegacia, mas ele é conhecido da polícia por autoria de furtos e assaltos na região. A mãe das crianças não foi localizada. Segundo familiares, ela está presa em Salvador.

Moradores da localidade de Conceição, onde ocorreu o crime, ficaram revoltados com a brutalidade do crime e cercaram a casa da família para acompanhar o trabalho da polícia. Muitos foram até a delegacia e ameaçaram invadir o local.

Fonte: G1