Assassinato de vendedora era ex-namorado

Assassinato de vendedora era ex-namorado

Parentes contaram que, mesmo após a separação, a vendedora e o taxista continuaram se desentendendo

O ex-namorado da vendedora assassinada Avenida do Cursino, Zona Sul de São Paulo, na manhã de sábado (10) foi preso na tarde do mesmo dia por porte ilegal de arma. O homem tinha em sua casa um revólver calibre 38 e duas munições 7,62 mm, de uso restrito. Para a polícia, ele disse que trabalhava no momento do crime.

Segundo o delegado Airton Sante Amore, assistente do 16º Distrito Policial, na Vila Clementino, parentes de Wanessa de Souza Peixoto, de 23 anos, disseram em depoimento que a jovem e o suspeito, um taxista de 40 anos, tinham uma relação conturbada.

O crime foi gravado por câmeras de segurança. As imagens mostram o momento em que a vendedora é abordada e baleada por um homem em uma moto. Depois de o criminoso fugir, o veículo da vítima desce a avenida de ré. Quem passava pela região tentou ajudá-la, mas a jovem morreu antes mesmo de chegar a um hospital.

De acordo com informações da Secretaria da Segurança Pública, o taxista namorou Wanessa durante três anos. O homem abandonou um casamento de 20 anos para ir morar com a jovem. Há quatro meses, porém, ambos se separaram e o suspeito reatou o relacionamento com a ex-mulher.

Parentes contaram que, mesmo após a separação, a vendedora e o taxista continuaram se desentendendo. "Com base nessas declarações, solicitamos a prisão temporária para investigar o caso", afirmou o delegado.

A arma foi periciada e o taxista passou por um exame residuográfico para verificar se há registros de pólvora. Celulares e um notebook foram apreendidos e também passarão por perícia.

Fonte: G1