Preso suspeito de atear fogo em interno de hospital psiquiátrico

Um enfermeiro conseguiu controlar as chamas, que queimavam a vítima da cintura para baixo, com o auxílio de um extintor.

A policia prendeu no litoral do Paraná um dos suspeitos de atear fogo em um paciente do Hospital Psiquiátrico do Bom Retiro, em Curitiba. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o rapaz de 23 anos também era interno do hospital e, em depoimento, relatou que a vítima ?arrumava confusão? com outros pacientes e no dia do crime teria agredido outro interno.

O suspeito foi preso no domingo (18) e os outros envolvidos ainda não foram identificados. Ele admitiu que estava no local do crime, mas alega que não foi ele quem ateou fogo na vítima.

O crime ocorreu em 27 de novembro deste ano. Os pacientes sentiram o cheiro de queimado e alertaram a equipe do hospital. Um enfermeiro conseguiu controlar as chamas, que queimavam a vítima da cintura para baixo, com o auxílio de um extintor.

A vítima tinha 31 anos e foi internado por uma equipe da Fundação de Ação Social da prefeitura de Curitiba (FAS). Ele havia sido encontrado na rua e, de acordo com o delegado Rubens Recalcatti, da Delegacia de Homicídios, apresentava comportamento violento.

O suspeito havia fugido do hospital psiquiátrico no dia seguinte do crime e ficou escondido na casa de parentes. Segundo a polícia, após terem ateado fogo na vítima, os internos teriam tentado simular um curto-circuito, mas tal hipótese foi descartada no início do inquérito policial.

A prisão foi decretada pelo prazo de 30 dias, período em que deverão ser ouvidas outras testemunhas. Laudos periciais também devem ajudar na identificação de dos demais envolvidos.

Fonte: G1