Preso suspeito de estuprar ao menos 5 homens com "Boa Noite Cinderela"

Um homem foi levado na sexta-feira (23) ao complexo penitenciário de Bangu por suspeita de estuprar pelo menos cinco homens

Um homem foi levado na sexta-feira (23) ao complexo penitenciário de Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro, por suspeita de estuprar pelo menos cinco homens nos municípios de Volta Redonda e Resende, no sul fluminense. O montador Márcio Souza de Gouveia, 41, aplicava o golpe conhecido como "Boa Noite Cinderela" para violentar sexualmente as vítimas.

Segundo a 93ª DP (Volta Redonda), onde o caso foi registrado, cinco casos de estupro registrados na distrital têm o montador como principal suspeito. Após ser preso na última quinta (22), ele confessou em depoimento os crimes e disse que o número é ainda maior: nove desde 2012, sendo sete em Volta Redonda e dois em Resende. Duas vítimas reconheceram Gouveia na delegacia.

Para encontrar suas vítimas, de acordo com a polícia, ele rondava ruas de boates das cidades e oferecia ajuda a homens, sempre entre 20 e 40 anos, que saíam embriagados dos locais. O montador aproveitava o descuido dos homens e colocava alta dose de antidepressivo na água oferecida, provocando confusão mental em quem ingeria a bebida.

Ainda segundo a investigação policial, o último crime praticado pelo homem foi no dia 17 deste mês, quando sequestrou um estudante de 23 anos na saída de uma boate. Após dopar a vítima, ele tomou a direção do carro do jovem e o levou até a garagem da fábrica onde trabalhava. Ainda segundo a polícia, o jovem acordou apenas no final da noite e pediu socorro a um vigia da empresa.

Câmeras

Policiais da distrital contaram ainda que, para a investigação, foram solicitadas câmeras de um motel em Volta Redonda e da fábrica onde o funcionário trabalhava. Em ambos os estabelecimentos, é possível constatar a entrada e saída do montador com supostas vítimas.

Na câmera da empresa, as imagens mostram o carro do estudante entrando no local e ainda o montador entrando e saindo do carro durante o horário do expediente. No dia 17, o criminoso foi embora da firma no ônibus que transporta os trabalhadores até as casas e deixou o estudante dentro do carro, na garagem da fábrica. Contudo, no depoimento, o suspeito disse que não estuprou o estudante "porque ele estava muito bêbado".

Ainda segundo as investigações, o montador costumava fotografar os atos de violências praticados contra as vítimas. Para o trabalho pericial, foram apreendidos duas câmeras digitais, pen drives, cartões de memória, um tablet e um notebook. Todos os objetos estavam na casa do suspeito, no bairro São João, em Volta Redonda.

A distrital informou ainda que, pela característica do último crime, há indícios que o montador não agiu sozinho, mas somente com o decorrer das investigações poderá averiguar a suspeita. Ele teve a prisão temporária decretada por 30 dias pela 1ªVara Criminal de Volta Redonda e foi indiciado por estupro de vulnerável.

Segundo a distrital, nenhum advogado esteve no local para prestar auxílio ao suspeito.

Fonte: UOL