Preso suspeito de estuprar menina de 12 anos em frente aos pais

No Departamento Médico Legal (DML), um exame confirmou a violência contra a menina.

Um homem foi preso na madrugada desta terça-feira suspeito de invadir uma residência, fazer uma família refém e estuprar uma menina de 12 anos na frente dos pais, no município de Vila Velha, na Grande Vitória. Segundo a família, foram cerca de duas horas de pânico e humilhação.

De acordo com a polícia, Gelio Satur - que se apresentou inicialmente com o nome falso de Rodrigo Bertoli Gobeti, 31 anos - invadiu a residência por volta da 1h, fazendo um casal e cinco filhos reféns. "Acordei a 1 hora desta terça-feira e vi um homem estranho dentro de casa. Ele ameaçou a gente de morte", disse a mãe, de 31 anos.

Logo que viu o suspeito, a mãe pediu socorro ao marido. No entanto, Rodrigo, segundo os relatos, mostrou a arma para ameaçar o casal e ordenou que todos deitassem no chão. O suspeito teria então resolvido segurar uma das meninas, 12 anos, e começou a abusar sexualmente dela na frente dos pais e dos irmãos, de idades entre 10 meses e 10 anos.

De acordo com a ocorrência, o homem seqüestrou a menina e a levou para uma casa abandonada perto da residência do casal. A família acionou a Polícia Militar, que enviou 10 viaturas para a zona rural de Vila Velha. Um cerco foi montado e Sartur acabou preso depois de trocar tiros com a PM.

Já na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), o suspeito confessou que cometeu o abuso sob o efeito de álcool. "Eu bebi muito. Bebi conhaque, bebi cerveja... Eu não estava pensando em fazer isso", disse.

No Departamento Médico Legal (DML), um exame confirmou a violência contra a menina. Outro exame, desta vez laboratorial, deve ficar pronto em um prazo de 15 dias.

Gelio Sartur trabalha em uma construção ao lado da casa onde mora a família, no bairro Ponta da Fruta. Ele é casado e tem um filho de 7 anos. De acordo com o delegado titular da DPCA, Marcelo Nolasco, ele será enquadrado por pelo menos três crimes: posse de arma, estupro e sequestro.

Fonte: Terra, www.terra.com.br