Preso suspeito de matar a ex de 17 anos a tiros após seu término

Preso suspeito de matar a ex de 17 anos a tiros após seu término

Francisco Marcílio, de 18 anos, já havia se apresentado, mas foi liberado

Foi preso na noite desta quinta-feira (14) o jovem suspeito de matar a tiros a ex-namorada em Apodi, cidade da região Oeste potiguar. Júlia Mariana Torres de Oliveira, de 17 anos, foi assassinada na noite de domingo (10) na porta da casa da família dela. Ela havia se mudado para Mossoró fazia poucos dias após terminar um namoro de dez meses com o rapaz, mas voltou a Apodi para passar o fim de semana com a mãe. A polícia acredita em crime passional.

Francisco Marcílio da Costa Lima tem 18 anos. Segundo a polícia, ele fugiu após o crime, mas se apresentou com um advogado dois dias depois. Contudo, como não houve flagrante, foi liberado. A prisão nesta noite ocorreu por força de um mandado de prisão preventiva expedido por solicitação do delegado Renato Oliveira.

?Assim que eu tive a certeza de que foi ele quem matou a garota, pedi a preventiva dele à juíza da cidade. Depois de requerer a ordem para prendê-lo ele se apresentou espontaneamente, mas sem flagrante tive de liberá-lo. Agora que o mandado chegou, fomos a casa de parentes e o prendemos. Espero que ele fique detido até o julgamento, pois é uma pessoa que pode vir a ameaçar testemunhas que o reconheceram?, afirmou o delegado.

O crime

O homicídio aconteceu em frente à casa da adolescente, na rua Joana Ester Soares. De acordo com o capitão Inácio Brilhante, comandante da Polícia Militar na região, o suspeito se aproximou da residência da vítima em uma moto por volta das 20h. "Ela levou quatro tiros", afirmou Brilhante. "Depois, o criminoso fugiu", acrescentou.

À polícia, familiares da garota relataram que Júlia e o ex-namorado teriam terminado o relacionamento há aproximadamente 20 dias. "Com o fim do namoro, a adolescente foi morar em Mossoró. Neste final de semana, ela voltou a Apodi para visitar a família", revelou o capitão. "Os parentes contaram que ela já vinha sofrendo ameaças, mas ninguém deu queixa na delegacia".

Apresentação

Francisco Marcílio apresentou-se à Polícia Civil na tarde da última terça-feira (12), quando se reservou ao direito de só falar em juízo. O jovem foi liberado após a apresentação ao lado do advogado Ravardierison Cardoso de Noronha.

O titular da Delegacia de Apodi, Renato Oliveira, revelou que o suspeito havia planejado a fuga antes de matar a ex-namorada. "Soubemos que às vésperas do dia do crime ele preparou roupas para viagem", relata.

Fonte: G1