Presos acusados de matar estudante de odontologia de 20 anos

Presos acusados de matar estudante de odontologia de 20 anos

Mesmo o latrocínio tendo sido na cidade de Cambará, o trio deverá ser encaminhado para Ourinhos.

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Ourinhos, em São Paulo, prendeu na madrugada desta terça-feira, por volta das 4h30, os acusados da morte da estudante de odontologia Camila Mozer Pires Machado, 20 anos, sequestrada na madrugada de sábado, 11 de dezembro, em Ourinhos, e morta horas depois em um canavial na cidade de Cambará (PR).

Carlos Mendes da Silva Neto, 30 anos, Vanuza Silva Trentini, 35 anos, e o filho dela de 14 anos foram presos na cidade de Itapetininga, distante cerca de 400 km de Ourinhos. Neto é apontado pelo namorado de Camila, o jovem Murilo Lima, 19 anos, como o autor dos disparos.

Ele foi localizado embaixo da cama e precisou ser retirado pelos policiais do local. Já Vanuza e o filho se entregaram sem oferecer resistência. O trio foi para a Delegacia de Polícia de Itapetininga para ser ouvido pelo delegado da DIG de Ourinhos, que comandou a prisão, João Ildes Beffa.

Mesmo o latrocínio (roubo seguido de morte) tendo sido registrado na cidade paranaense de Cambará, o trio deverá ser encaminhado para Ourinhos para ficar à disposição da Justiça. De acordo com informações dos policiais que participaram da prisão, a chegada dos acusados em Ourinhos deve acontecer por volta das 14h.

Os policiais encontraram na casa onde os acusados se escondiam o tênis que era usado pelo namorado de Camila no dia do crime. A cidade de Ourinhos vivia desde o dia do crime a expectativa da prisão dos acusados.

Teve até o anúncio do pagamento de recompensa no valor de R$ 10 mil para quem desse pistas "quentes" para a polícia da localização dos acusados. A polícia identificou os autores do crime depois de conversar com o frentista do posto de combustível onde o trio passou para abastecer o veículo, já com Camila e Murilo como reféns no banco traseiro.

O frentista, que é vizinho de Netinho, o identificou como sendo o autor do crime.

O caso

Na madrugada de domingo, Murilo e Camila passeavam com o carro dele pelas ruas da cidade, quando ele parou próximo a uma choperia para buscar uma garrafa de água para a jovem.

Ao voltar para o carro, os dois foram rendidos por um casal, aparentando cerca de 30 anos, e um adolescente. Armado, o homem obrigou as vítimas a passarem para o banco de trás e assumiu o volante.

Depois de algumas voltas pela cidade, os sequestradores passaram em um posto de Ourinhos e abasteceram o veículo, depois pegaram a rodovia com sentido ao Estado do Paraná.

Após rodarem pela rodovia cerca de 30 minutos, eles entraram em um canavial, já no município de Cambará. Obrigados a descer do carro, Murilo e Camila foram amarrados e amordaçados e, em seguida, alvejados. O crime foi registrado como sequestro seguido de latrocínio.

Fonte: Terra