Presos fazem greve de fome contra superlotação de delegacia

"Durante a noite, cinco dormem até meia noite, cinco dormem até as 4h e os outros até as 8h", disse um preso

Presos do 1º Distrito Policial de Goiânia, que aguardam por vaga na Casa de Prisão Provisória (CPP), estão fazendo greve de fome para tentar chamar a atenção para o problema da superlotação da cadeia. Atualmente, as celas abrigam 22 pessoas, mas têm capacidade para apenas quatro detentos.

?Durante a noite, cinco dormem até meia noite, cinco dormem até as 4h e os outros até as 8h", explica um dos detentos. Segundo eles, a greve só será encerrada quando houver a transferência de presos para a CPP.


Presos fazem greve de fome contra superlotação de delegacia

O delegado-geral da Polícia Civil em Goiás, Edemundo Dias, disse que vai continuar fazendo o papel da polícia, prendendo os criminosos. Ele afirma que solucionar o problema de superlotação nas delegacias depende da Agência Goiana do Sistema de Execução Penal (Agsep), que tem, segundo o delegado, obrigação de buscar vagas nos presídios.

A assessoria de imprensa da Agsep alegou que, de janeiro a setembro deste ano, foram abertas 1.924 vagas para presos e que todos os dias são ofertadas vagas para a Polícia Civil. De acordo com a agência, a definição das prioridades de esvaziamento das delegacias é feita pela própria Polícia Civil.

Fonte: G1