Presos no Pará mais dois suspeitos de ataques a ônibus no Maranhão

Presos no Pará mais dois suspeitos de ataques a ônibus no Maranhão

Dupla foi capturada na madrugada desta quinta-feira (9), em Santa Maria.

Dois foragidos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, foram presos na madrugada desta quinta-feira (9), em Santa Maria, no Pará, segundo a Superintendência de Investigações Criminais do Maranhão (Seic). A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão confirmou a participação da dupla nos ataques a ônibus ocorridos na sexta-feira (3), promovidos por uma das maiores facções criminosas do estado.

Identificados como Allan Kardec Dias Costa e Giheliton de Jesus Santos, o Gil, os dois serão encaminhados para a capital maranhense.

"São elementos altamente perigosos. Contra o Allan, existem pelo menos três mandados de prisão, dois por homicídio e um por formação de quadrilha. O Gil é considerado "palavra final" da quadrilha. Vários homicídios foram determinados por ele na região metropolitana", disse o delegado adjunto da Seic, Marcos Affonso.

O delegado também informou que uma terceira pessoa foi presa suspeita de dar cobertura aos dois criminosos durante estadia deles no Pará. O suspeito foi identificado como José Bonifácio Lemos da Silva Júnior e é natural de Santa Maria.

"Estamos atentos a todos os passos dessa quadrilha e vamos continuar efetuando outras prisões", acrescentou o delegado.

Na noite de quarta-feira (8), dois irmãos suspeitos de participar de um ataque a ônibus no bairro João Paulo foram detidos. Ítalo Santos Costa, de 21 anos, e o irmão, de 17 anos, foram encontrados na Forquilha, em São Luís. De acordo com a polícia, eles seriam moradores do João Paulo. Com eles, sobe para 20 o número de detidos por suspeita de participação nos ataques.

Foragido preso no Piauí

Um detento foragido do Presídio de Pedrinhas foi preso na cidade de Altos, no Piauí, após assaltar um comércio no local.

Alexandro Marques, o "Peixinho", respondia por roubo em São Luís. Segundo o delegado Cadena Júnior, do Piauí, ele está preso na Delegacia de Altos, mas deve ser transferido na próxima segunda-feira (13) para uma das penitenciárias do Maranhão.

Ataques

Após operação da Tropa de Choque da Polícia Militar no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, quatro ônibus foram incendiados e duas delegacias (nos bairros de São Francisco e Liberdade) fora alvo de tiros em São Luís, na noite de sexta-feira (3). O secretário de Segurança Pública do estado, Aluísio Mendes, disse que os ataques foram ordenados por detentos do presídio.

Na última quinta-feira (2), dois presos foram encontrados mortos em Pedrinhas. Em 2013, de acordo com um relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) entregue em 27 de dezembro, 60 detentos morreram em presídios do Maranhão.

Cinco pessoas ficaram feridas por conta dos atentados a ônibus na Vila Sarney Filho, em São José de Ribamar, na região metropolitana de São Luís. A menina Ana Clara Santos Sousa, de 6 anos, não resistiu às queimaduras que sofreu em 95% do corpo e morreu na manhã de segunda-feira (6).

Fonte: G1