Presos por estupro de estrangeira dentro de van teriam feito outra vítima

Presos por estupro de estrangeira dentro de van teriam feito outra vítima

Brasileira reconheceu homens como sendo os que a atacaram no dia 23. A dupla foi presa por estuprar uma estrangeira e agredir seu namorado.

Wallace Aparecido Souza Silva, de 22 anos, e Jonathan Foudakis de Souza, de 20, presos na noite de sábado (30) acusados de estuprar na madrugada uma estrangeira em uma van, são suspeitos ainda de terem estuprado outra mulher, uma brasileira, no sábado (23), segundo informou neste domingo (31) a assessoria da Polícia Civil.

De acordo com a assessoria, após a publicação de reportagens sobre o caso na noite deste sábado (30), uma mulher entrou em contato com a Delegacia Especial de Apoio ao Turista (Deat) para contar que também reconhecia os homens, como os que a estupraram no sábado anterior. A dupla abusou da turista, algemou e agrediu o namorado da vítima dentro de uma van. De acordo com a brasileira, assim como a turista atacada, ela também pegou a van em Copacabana, na Zona Sul. Foi deixada em Niterói, na Região Metropolitana.

Os dois suspeitos são moradores de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, e foram presos por policiais da Deat. Um terceiro suspeito, cuja identidade não foi revelada, está foragido. Nenhum dos três tinha antecedentes criminais, segundo a Polícia Civil. Jonathan disse que o terceiro suspeito, que está foragido, cometeu o crime.

Embarque em Copacabana

O delegado Alexandre Braga, da Deat, contou no sábado (30) que o casal embarcou na Avenida Nossa Senhora de Copacanana, na Zona Sul, em direção à Lapa, no Centro. Na van estavam apenas Jonathan, que seria o motorista, e o cobrador, um menor, que desceu durante o percurso. Wallace embarcou na altura da Rua Duviver, ainda Copacabana.

Outros passageiros entraram em seguida, mas, em Botafogo, foram obrigados a saltar. O namorado da turista foi preso com algemas e começaram os abusos. A única arma usada foi uma barra de ferro, segundo Braga.

Durante as seis horas em que permaneceram com o casal, os suspeitos pararam em Niterói, usaram o cartão da mulher para comprar bebidas em um posto e sacar dinheiro em um Banco do Brasil. Em São Gonçalo subiu o terceiro suspeito, que também estuprou a vítima.

Como o cartão da estrangeira estourou o limite, eles voltaram a Copacabana, ao prédio onde o casal mora, fizeram a mulher subir no quarto e pegar mais cartões, voltaram a São Gonçalo e realizaram novos saques. Em um posto de gasolina, compraram mais bebidas e, em outro, abasteceram o veículo.

Os estrangeiros foram liberados em Itaboraí, na Região Metropolitana, e procuraram a polícia. Os policiais iniciaram as investigações e conseguiram prender os suspeitos em casa, em São Gonçalo. Segundo a polícia, o proprietário do veículo não teria ligação com o crime, pois não estava presente e apenas o alugava para o motorista. A van fazia o percurso Niterói-São Gonçalo e a polícia trabalha com a hipótese de eles terem ido a Copacabana para cometer crimes.

Fonte: G1